Página 1 dos resultados de 3 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

‣ Maruins (Ceratopogonidae: Diptera) do estuário do Rio Pará e do litoral do Estado do Pará, Brasil

Trindade,Rosimeire Lopes da; Gorayeb,Inocêncio de Sousa
Fonte: Editora Gama Filho Publicador: Editora Gama Filho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2005 Português
Relevância na Pesquisa
28.455342%
O presente trabalho teve como objetivo fazer o levantamento das espécies de ceratopogonídeos hematófagos (maruins) em áreas costeiras do Estado do Pará. Foram amostrados dois pontos, um no litoral (Praia do Crispim/Marapanim) e outro no estuário do rio Pará (Outeiro/Belém). As coletas foram feitas mensalmente em 2003 de abril a outubro em Outeiro e nos meses de junho, julho, setembro e outubro em Marapanim. Foram utilizados os métodos de isca humana e armadilha tipo CDC. Foram coletados 4003 exemplares de maruins distribuídos em 18 espécies de Culicoides Latreille e uma de Leptoconops Skuse, sendo L. brasiliensis (Lutz) a única espécie comum aos dois pontos de coleta. As duas espécies mais abundantes coletadas em Outeiro foram C. batesi Wirth & Blanton e C. denisae Clastrier, enquanto em Marapanim foram C. maruim Lutz e C. phlebotomus (Williston).

‣ Influência do uso da terra no Nordeste Paraense sobre indicadores físico-químicos de qualidade da água do escoamento superficial no solo.

COSTA, C. F. G.; FIGUEIREDO, R. de O.; SANTOS, I. P. de O.
Fonte: In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE RECURSOS HÍDRICOS, 19., 2011, Maceió. Anais... Maceió: Associação Brasileira de Recursos Hidricos, 2011. 15p. Publicador: In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE RECURSOS HÍDRICOS, 19., 2011, Maceió. Anais... Maceió: Associação Brasileira de Recursos Hidricos, 2011. 15p.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
27.915884%
RESUMO: O presente trabalho teve como objetivo caracterizar a hidrogeoquímica do escoamento superficial em solos de diferentes ecossistemas, na mesobacia dos igarapés contíguos Timboteua e Buiuna (afluentes do rio Marapanim) no nordeste paraense, monitorando-se duas variáveis físicoquímicas da água (condutividade elétrica e pH). Foram alocadas três parcelas experimentais (1m2) em seis ecossistemas, sob mesmas condições biofísicas de solo e clima, totalizando 18 parcelas de tratamento. Instalaram-se também na mesma bacia três coletores de água de chuva e dois pluviômetros. No período de janeiro a junho de 2010, foram coletadas 234 amostras água de chuva e de escoamento superficial. O pH apresentou-se mais ácido nas amostras de água da chuva, seguido pela Capoeira e Sistema Agroflorestal (com preparo por derruba-e-queima), que pode estar relacionado à concentração de material orgânico em decomposição. Os agroecossistemas Roça (derruba-e-queima), Sistema Agroflorestal (com preparo por corte-e-trituração) e Pastagem se destacaram apresentando os maiores valores de condutividade elétrica (CE). O manejo do solo parece influenciar a CE e o pH. Abstract: The objective of this study was to characterize the hydrogeochemistry of the overland flow...

‣ Efeitos das variações sazonais do clima tropical úmido sobre as águas e sedimentos de manguezais do estuário do rio Marapanim, costa nordeste do Estado do Pará

Berrêdo,José Francisco; Costa,Marcondes Lima; Progene,Maria do Perpétuo Socorro
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
27.265032%
Para avaliar o impacto das variações climáticas, de curta duração, sobre os ecossistemas de manguezais amazônicos, foi estudada a costa nordeste do Pará entre as coordenadas: 00º 32' 30" S / 00º 52' 30" S e 47º 28' 45" W / 47º 45' 00" W. Foram amostrados os sedimentos, águas superficiais e intersticiais com medidas de salinidade, potencial hidrogeniônico (pH), potencial de oxi-redução (Eh) e determinações mineralógicas por difração de raios X e microscopia eletrônica de varredura. Na água foram determinados o conteúdo de sulfetos dissolvidos, sulfato e cloreto, além da alcalinidade, sílica, ortofosfato, sódio, potássio, cálcio e magnésio, em meses chuvosos e de estiagem, sob marés de sizígia e quadratura. As variações sazonais do cloreto nas águas intersticiais mostram concentrações mais elevadas na estiagem que no período chuvoso, enquanto em superfície são mais elevadas nas marés de quadratura (período chuvoso) e de sizígia (período de estiagem). Os sulfetos dissolvidos foram encontrados em quantidades detectáveis somente a partir da profundidade de 10 cm o que indica exposição dos sedimentos aos fluxos advectivos de oxigênio atmosférico. Os teores de ferro dissolvido aumentam entre 0-10 cm e o potencial hidrogeniônico (pH) tende à neutralidade. A saturação das águas intersticiais na estiagem é indicada pelos minerais evaporíticos: gipso e halita. As variações pluviométricas são responsáveis por graduais mudanças nos teores de nutrientes e nas propriedades físico-químicas (pH...