Página 1 dos resultados de 30 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

‣ Influência da exposição à ivermectina na esfera sexual de ratos e ratas; Influence of ivermectin exposure in the sexual sphere of male and female rats

Moreira, Natalia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/07/2014 Português
Relevância na Pesquisa
16.787019%
A ivermectina é uma lactona macrocíclica utilizada para o tratamento de parasitoses na espécie humana e amplamente empregada em medicina veterinária como endectocida. Em mamíferos, diversas evidências indicam que as lactonas macrocíclicas interagem com canais de cloro mediados pelo ácido gama-aminobutírico (GABA). Sabe-se que o sistema GABAérgico está envolvido com a manifestação do comportamento sexual. Assim, no presente trabalho foram estudados, em ratos, os efeitos da ivermectina na coordenação motora, na motivação e no desempenho sexual de machos, bem como no comportamento sexual de fêmeas; além disso, avaliaram-se os níveis séricos de testosterona e as concentrações de diferentes neurotransmissores e seus metabólitos no hipotálamo e estriado, áreas do sistema nervoso central relacionadas, respectivamente, com o comportamento sexual e atividade motora. No presente estudo foram usadas as doses de 0,2 e 1,0 mg/kg, por via intraperitoneal, de uma formulação comercial de ivermectina; estas doses foram escolhidas considerando que a primeira é a dose usualmente empregada terapeuticamente e a segunda baseada em achados prévios que mostraram interferência no comportamento sexual de ratos machos. Os resultados mostraram que a administração de ivermectina em ratos: promoveu prejuízo na coordenação motora de machos; não interferiu na motivação sexual e na ereção peniana de machos; prejudicou o comportamento sexual de ratas; não alterou o peso relativo dos testículos...

‣ Determinação dos resíduos de avermectinas e milbemicinas em leite bovino por cromatografia líquida e detecção por fluorescência e espectrometria de massas

Rübensam, Gabriel
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
38.356108%
O monitoramento dos resíduos de avermectinas no leite produzido no Brasil começou em 1998, como parte do Programa Nacional de Controle de Resíduos (PNCR) em alimentos, aplicado pelo Ministério da Agricultura. Desde então, as avermectinas têm sido analisadas por cromatografia líquida com detecção de fluorescência após extração do leite com acetonitrila, purificação em cartuchos de extração em fase sólida e derivação com 1-metilimidazol/anidrido acético. No presente trabalho, um novo método de extração das avermectinas e milbemicinas do leite foi proposto, baseado na partição líquido-líquido com acetonitrila e purificação em baixa temperatura (aprox. - 20 °C). Nesse método, são formadas duas fases, sendo uma fase congelada contendo as impurezas e outra fase líquida (solvente) contendo os analitos. A técnica utilizada na quantificação desses compostos permaneceu sendo a cromatografia líquida com detecção por fluorescência. Entretanto, a derivação desses resíduos foi realizada com 1- metilimidazol/anidrido trifluoroacético. Com esse procedimento foram obtidos derivados mais estáveis, com menor tempo de reação (20 minutos ao invés de 60 minutos) e em menores temperaturas (64 °C ao invés de 100 °C). Para a confirmação da presença dos resíduos de avermectinas e milbemicinas no leite...

‣ Interferência do gene de resistência múltipla à drogas (MDR1) na farmacocinética e farmacodinâmica de avermectinas e albendazol em bovinos.

Bezerra, Daniele Pankowski
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.787019%

‣ Papel da mitocôndria na citoxicidade induzida pela abamectina em hepatócitos isolados de rato

Maioli, Marcos Antonio
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 93 f.: il.
Português
Relevância na Pesquisa
27.808174%
Pós-graduação em Ciência Animal - FMVA; Abamectina (ABA), pertencente à família das avermectinas é utilizada mundialmente como parasiticida, porém a intoxicação por ABA pode prejudicar o funcionamento hepático. Existem substâncias que quando metabolizadas exercem atividade tóxica, afetando a função de importantes organelas como a mitocôndria, responsável por uma variedade de processos bioquímicos, como a produção de ATP e morte celular. O objetivo desse estudo foi caracterizar o mecanismo de toxicidade da ABA em hepatócitos isolados de ratos e avaliar se esse efeito é dependente do seu metabolismo. A toxicidade da ABA foi avaliada monitorando o consumo de oxigênio e o potencial de membrana mitocondrial, concentração intracelular de ATP, viabilidade celular por meio da liberação das enzimas ALT e AST, homeostase intracelular Ca2+, liberação de citocromo c, atividade da caspase 3 e morte celular por necrose. A ABA reduz a respiração celular, tanto em células energizadas com glutamato mais malato quanto com succinato. O metabolismo da ABA reduz sua toxicidade, uma vez que hepatócitos previamente incubados com proadifen apresentam maior sensibilidade ao composto, sendo isto observado pelo rápido decréscimo da formação do potencial de membrana mitocondrial acompanhado pelas reduções das concentrações de ATP...

‣ Efeitos da abamectina na bioenergética de mitocôndrias isoladas de fígado de rato: Juliana Carla Castanha Zanoli. -

Zanoli, Juliana Carla Castanha. -
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 79 f. tab.
Português
Relevância na Pesquisa
16.787019%
Pós-graduação em Ciência Animal - FMVA; Abamectina é uma lactona macrocíclica pertencente à família das avermectinas, utilizada mundialmente como agente antiparasitário em animais de criação e estimação, além do emprego agrícola como princípio ativo dos inseticidas e nematicidas. Mitocôndrias são responsáveis pela conversão da energia liberada pelo transporte de elétrons e armazenamento como energia de ligação na molécula de ATP, um componente metabólico essencial. Interferências em sua síntese ou utilização caracterizam mecanismos pelos quais os xenobióticos podem expressar toxicidade aguda ou crônica. Neste trabalho, os efeitos da abamectina na bioenergética de mitocôndrias isoladas de fígado de rato foram avaliados. Nas concentrações utilizadas (5 a 25 µM), abamectina causou inibição da cadeia respiratória, sem afetar a atividade das enzimas NADH desidrogenase, succinato desidrogenase e o potencial de membrana, comportando-se de maneira semelhante à oligomicina e ao atractilosídeo. A principal atuação da abamectina foi reduzir o potencial mitocondrial de fosforilação oxidativa, diminuindo os níveis de ATP provavelmente como resultado de sua ação direta sobre a FoF1-ATPase, uma vez que inibiu a atividade desta enzima...

‣ Avaliação da toxicidade de avermectinas em bovinos com idade inferior a trinta dias

Rodrigues, Daniel de Castro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: v, 62 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
38.024187%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Medicina Veterinária - FCAV; Avermectinas, derivados de um complexo natural de lactonas macrocíclicas obtidas a partir de fermentação do fungo Streptomyces avermitilis, são amplamente utilizadas no controle de endo e ectoparasitoses. A abamectina tem sido recomendada mundialmente apenas para bovinos acima de quatro meses de idade. Estudos farmacocinéticos apontam diferenças plasmáticas entre avermectinas convencionais e aquelas de longa ação. O objetivo deste trabalho foi avaliar a toxicidade da formulação Abamectina 1% e da formulação de ação prolongada Ivermectina 2,25% + Abamectina 1,25% em diferentes concentrações, para bovinos com idade inferior a trinta dias. Foram utilizados 35 bezerros, machos, HPB, distribuídos em sete grupos: GI - solução fisiológica (controle); GII - 200 mcg/kg; GIII - 400 mcg/kg; GIV - 600 mcg/kg de Abamectina; GV - 450 mcg/kg de Ivermectina + 250 mcg/kg de Abamectina; GVI - 900 mcg/kg de Ivermectina + 500 mcg/kg de Abamectina; GVII - 1350 mcg/kg de Ivermectina + 750 mcg/kg de Abamectina. Todos os bovinos foram submetidos a exames clínicos, duas vezes por dia, durante 14 dias. Foram colhidas amostras de sangue e de líquor nos dias 0...

‣ Parâmetros farmecocinéticos e atividade endectocida de uma nova formulação contendo avermectinas, via tópica (pour-on), em bovinos

Silva, Heloisa Cristina da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: v, 120 f.
Português
Relevância na Pesquisa
16.787019%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Medicina Veterinária - FCAV; Uma nova formulação medicamentosa contendo ivermectina 1,5% + abamectina 0,5%, administrada via tópica “pour-on”, foi avaliada em 12 experimentos, incluindo o estabelecimento de parâmetros farmacocinéticos e determinação de resíduos destes compostos em bovinos medicados. Quanto à atividade ectoparasiticida, foram conduzidos nove ensaios, sendo quatro contra Rhipicephalus (Boophilus) microplus (três com infestação natural e um com infestação artificial). Os outros cinco tiveram como alvo Haematobia irritans (dois), dois em Cochliomyia hominivorax (miíases escrotais naturais) e o último em larvas de Dermatobia hominis (berne, infestação natural). Uma avaliação anti-helmíntica (24 necropsias), completou os 12 experimentos realizados. A associação (ivermectina + abamectina) apresentou eficácia anti-ixodídica superior a 95% até o 28o dia pós-tratamento (DPT) nos três experimentos a campo. No “stall test” alcançou 100% de eficácia em oito datas observacionais e eficácia superior a 95% do 8o a 43o DPT. Contra H. irritans os valores de eficácia foram superiores a 90% do 3o ao 14o DPT...

‣ Resistência anti-helmíntica em equinos na Região Oeste do Estado de São Paulo

Vera, João Henrique Silva
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 65 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
16.787019%
Pós-graduação em Ciência e Tecnologia Animal - FEIS; Dentre todos os fatores que devem ser levados em consideração no quesito sanidade dos equinos, o parasitismo ocupa lugar de destaque devido aos prejuízos consequentes causados pelos parasitos gastrintestinais. O uso indiscriminado de drogas na tentativa do controle desses parasitos podem levar ao surgimento da resistência anti-helmíntica, o que representa um problema crescente para a saúde, bem-estar e produtividade dos equinos. Tendo em vista a carência de informações relacionadas aos tratamentos anti-helmínticos em rebanhos de equinos no estado de São Paulo, o presente estudo teve como objetivo avaliar a eficácia das principais classes dos anti-helmínticos utilizados no mercado: benzimidazois (Fenbendazole), avermectinas (ivermectina) e milbemicinas (moxidectina), determinar os gêneros e espécies de helmintos mais abundantes e investigar as medidas de controle parasitário praticadas em diferentes rebanhos de equinos na região oeste do estado de São Paulo / Brasil. As avaliações coprológicas foram realizadas em animais de 10 propriedades através do teste de redução na contagem de ovos por grama de fezes (R-OPG) e coproculturas para a identificação das larvas de terceiro estágio (L3) dos estrongilídeos. As medidas adotadas no controle parasitário foi investigada através de um inquérito aplicados aos criadores contendo perguntas sobre o manejo adotado na propriedade. Os resultados analisados por meio do teste de redução na contagem de ovos por grama de fezes (R-OPG) determinaram a presença da resistência anti-helmíntica ao fenbendazol e a alta eficácia da ivermectina e moxidectina na região oeste de estado de São Paulo. A identificação das larvas (L3) revelaram a prevalência dos ciatostomíneos entre as larvas de estrogilídeos encontradas e o maior aparecimento do Strongylus vulgaris em propriedades com intervalo de vermifugação longo. O questionário aplicado revela que a ivermectina é atualmente a ...; Among all the factors that must be considered regarding health of horses...

‣ Aspectos do controle de resíduos de avermectinas no abate de bovinos

Prata, Camila Barbieri
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: x, 62 p.
Português
Relevância na Pesquisa
28.024187%
Pós-graduação em Medicina Veterinária - FCAV; Changes in international food controls aiming their safety occurred with the change of the century, based on the Risk Analysis and Hazard Analysis and Critical Control Points. For chemical residues, although a pre-existing problem, the situation only gained notoriety after 2010, with the presence of avermectin residues in Brazilian meat products exported to the United States and European Union. Since then, several mitigation measures were incorporated in the routine set of self-controls the processing companies.This work aimed to verify the practicality and effectiveness of these measures for effective control of processes, segregating slaughtered animals that could contribute to unacceptable levels of risk, based on monitoring of avermectins residues in two sample matrices, liver and muscle of cattle slaughtered. For the muscle matrix were analyzed 81,565 batches of animals, with 1,153 or 1.41% batches whose residues were above the avermectin MRL (Maximum Residue Level) of 10μg/kg during the years 2010 and 2011. from 2012 was used the liver matrix , with 77,056 samples being analyzed. Of these, 29,267 or 37.98% were positive for residues, with 4,602 or 5.97% above the MRL of 100μg/kg. The analytical results shown so far...

‣ Efeitos de extratos de plantas e inseticidas de segunda e terceira gerações em populações de Musca domestica (Diptera: Muscidae)

Carmen Maria Ambros Ginarte
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/07/2003 Português
Relevância na Pesquisa
16.787019%
No presente estudo foi avaliada, no laboratório, a atividade larvicida de vinte extratos orgânicos de plantas da família Fabaceae (Leguminosae): Pongamol (derivado de dibenzoilmetano) isolado do extrato éter de petróleo das raízes de Lonchocarpus montanus A.M.G. de Azevedo-Tozzi, dez extratos aquosos de plantas de diferentes famílias e dois óleos e um sabão de Azadiracta indica A.Juss (Nim) em larvas de Musca domestica provenientes de Santa Cruz da Conceição/SP, através do método de mistura dos extratos rio meio de cultura para larvas. Dez dos vinte extratos orgânicos de planta foram tóxicos para larvas desse díptero, sendo que o extrato diclorometano de raízes de Lonchocarpus atropurpureus Benth foi o mais ativo. O Pongamol foi menos ativo que o extrato éter de petróleo de L. montanus e mais ativo que os extratos metanólico e diclorometano dessa planta. Dos dez extratos aquosos, só foram tóxicos para larvas de M domestica o extrato de folhas secas de Chenopodium ambrosioÜies L. e o extrato de folhas frescas de Allium porum L. Os dois óleos e o sabão de Nim testados tiveram efeito larvicida, sendo mais efetivo o Óleo de "Nim -2" com uma menor CLso. Bioensaios concentração-resposta e determinação das concentrações letais e fatores de resistência foram realizados com o objetivo de se detectar possível resistência de populações de M domestica à Ivermectina...

‣ Desenvolvimento e validação de métodos para quantificação de ivermectina em medicamentos veterinários; Development and validation of methods to quantification of ivermectin in veterinary drugs

Joel Fernando Magri Arantes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
16.787019%
A ivermectina (IVM) e um antiparasitário da classe das avermectinas mundialmente utilizado na produção animal. Quando os fármacos apresentam teores fora das especificações, estes podem comprometer a saúde animal e/ou deixar resíduos no produto animal destinado ao consumo humano. Os objetivos deste trabalho foram desenvolver e validar um método analítico usando a cromatografia líquida de alta eficiência com detecção por arranjo de fotodiodos (HPLC-DAD) e avaliar um método alternativo, espectroscopia no infravermelho próximo (NIR) associada a quimiometria, para a quantificação de IVM em medicamentos veterinários. Os parâmetros cromatográficos foram estabelecidos seguindo as especificações da Farmacopéia Britânica e a validação foi baseada na Resolução n° 899 de 29/05/03 da ANVISA. A separação da IVM de seu homólogo foi realizada em uma coluna cromatográfica C18 Purospher STAR RP-18e (55 mm x 4,0 mm, 3 mm), fase móvel metanol:água (83:17, v/v), vazão de 1,0 mL min, temperatura de 30 °C e comprimento de onda de detecção de 245 nm. O método foi seletivo com os seguintes parâmetros de validação: linearidade (r = 0,9995), intervalo de linearidade: 40 a 60 mg mL, exatidão: 96 - 104 %, precisão intra-dia: 0...

‣ Veterinary pharmacovigilance, from regulation to scientific explanation : case studies of canine MDR1 mutation

Bento, Rita Isabel Costa
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária Publicador: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
16.787019%
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária; Veterinary pharmacovigilance is the science and activities related to the detection, assessment, understanding and prevention of adverse effects or any other medicine-related problem associated to veterinary medicinal products. It seems that some breeds are more sensitive than others to this type of events and understanding this sensitivity is permitted by the pharmacogenetics discipline. Nowadays, there is a national legislation for all countries of EU to implement a veterinary pharmacovigilance system. However, situations and philosophy vary from one country to another and, for example, in France the system works very differently. The Collie breed is known for having a special sensitivity to the ivermectin drug and this will be taken as an example to explain the existence of genetic particularities among breeds, such as, in this case, a mutation in the multidrug resistance gene 1 that encodes a large transmembrane protein cell, namely P-glycoprotein. Using data from the Sentinel-Vet software, it was investigated the existence of a superior number of adverse drug reactions reported to CPVL (Veterinary Pharmacovigilance Center of Lyon) related with breeds which have present the referent mutation within their population. It was also made a study with an innovative treatment based on intravenous lipid emulsions...

‣ Suscetibilidade de larvas de Culex quinquefasciatus a diferentes inseticidas

Alves,Stênio Nunes; Tibúrcio,Jacqueline Domingues; Melo,Alan Lane de
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
16.787019%
INTRODUÇÃO: O presente estudo teve como objetivo avaliar a suscetibilidade de larvas de Culex quinquefasciatus a dois piretróides (Cipermetrina e Deltametrina), dois derivados da Avermectina (ivermectina e abamectina) e a um organofosforado (Temefós). MÉTODOS: Larvas de 3º e 4º instares de C. quinquefasciatus foram expostas a diferentes concentrações destes (onze repetições) seguindo o protocolo da Organização Mundial de Saúde. Uma hora após a exposição, as larvas foram lavadas em água desclorada, transferidas para recipientes plásticos contendo água sem cloro, alimentadas e observadas por períodos de 24h, até se transformarem em adultos. Para a determinação das concentrações letais, os valores foram submetidos à análise de regressão usando o modelo probit pelo programa Minitab 15. RESULTADOS: Diferenças entre as estimativas da CL50 e CL90 justificaram que a população de mosquitos testada apresenta heterogeneidade em resposta aos inseticidas, sendo a maior concentração utilizada para a CL50, a partir da análise de probit para o Temefós. Todos os inseticidas avaliados causaram mortalidade mais acentuada nas primeiras 24h exceto quando expostas à ivermectina. CONCLUSÕES: As larvas são suscetíveis a todos os inseticidas testados e há uma necessidade de um monitoramento dos inseticidas utilizados.

‣ Ação anti-helmíntica de diferentes formulações de lactonas macrocíclicas em cepas resistentes de nematódeos de bovinos

Cezar,Alfredo Skrebsky; Vogel,Fernanda S.F.; Sangioni,Luís Antônio; Antonello,Ana Maria; Camillo,Giovana; Toscan,Gustavo; Araujo,Luciana O. de
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2010 Português
Relevância na Pesquisa
18.024187%
As lactonas macrocíclicas (LMs) (avermectinas e milbemicinas) são endectocidas amplamente utilizados em animais e em algumas parasitoses humanas. Em bovinos, a resistência parasitária às LMs é emergente, e o surgimento de formulações que diferem nas suas propriedades farmacológicas tornou complexa a escolha da droga mais indicada a cada caso. Com o objetivo de avaliar possíveis alternativas para recuperar a eficácia de LMs sobre cepas resistentes de nematódeos gastrintestinais, testaram-se, neste estudo, dez diferentes tratamentos a base de LMs sobre uma população de nematódeos gastrintestinais de bovinos a qual, sabidamente, sofrera pressão de seleção por avermectinas a 1%. Adicionalmente, testou-se um benzimidazol. A eficácia das drogas foi calculada com base na redução de ovos por grama de fezes (OPG) dos bovinos. A resistência de cada gênero foi avaliada por meio de identificação de larvas, obtidas de cultivos nas fezes, pré- e pós-tratamentos. Não se obteve a eficácia desejada com o emprego de avermectinas de longa ação - com alta concentração e em associação - ou mesmo, com a aplicação de superdoses. Os gêneros Cooperia spp., Haemonchus spp. e Trichostrongylus spp. foram resistentes às avermectinas...

‣ Eficácia da ivermectina oral no controle de Psoroptes ovis e Leporacarus gibbus em coelhos naturalmente infestados

Coelho,Cristiane N.; Nunes,Tiago A.P.; Batista,Lilian Cristina de S.O.; Silva,Diego D. da; Santos,Rosângela R. dos; Correia,Thaís R.; Scott,Fabio B.; Fernandes,Julio I.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
16.787019%
O objetivo do trabalho foi avaliar a eficácia da ivermectina administrada por via oral no controle de Psoroptes ovis e Leporacarus gibbus em coelhos naturalmente infestados. Foram selecionados 20 coelhos adultos, distribuídos na mesma proporção de ambos os sexos, em dois grupos experimentais, compondo dez animais por grupo. No grupo controle foi administrado o mesmo volume do tratamento de solução salina, enquanto o grupo tratado recebeu dose única de ivermectina oral (400 µg/Kg). O diagnóstico dos ácaros foi realizado com auxílio de microscópio estereoscópico após a devida coleta de material. Para P. ovis foi realizada através de coleta do cerúmen com auxílio de zaragatoas efetuadas nas orelhas e para por L. gibbus foi realizada coleta de pelos nas regiões do pescoço dorsal, lombar direita, lombar esquerda, cauda ventral e abdômen ventral. A avaliação da eficácia e a avaliação clínica das lesões, mensuradas em escores (grau 0 a 4) foi realizada nos dias 0, +3, +7, +14, +21, +28 e + 35, após o tratamento. Foi observada a eficácia de 100% no controle de P. ovis a partir do dia +7 e para L. gibbus a partir do dia +14, mantendo-se negativos até o final do período experimental. O escore da lesão das orelhas do grupo tratado regrediu a partir do dia +14 e no dia +21 todos os animais atingiram grau 0. No grupo controle...

‣ Validação intralaboratorial de método quantitativo para determinação múltipla de resíduos de avermectinas em leite bovino por cromatografia líquida de alta eficiência com detecção de fluorescência

Souza,Scheilla Vitorino Carvalho de; Lima,Josefa Abucáter; Teodoro,João Carlos; Junqueira,Roberto Gonçalves
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
27.45715%
Um procedimento detalhado para validação intralaboratorial de métodos, incluindo delineamento experimental, estatísticas e avaliação de premissas foi proposto e aplicado à validação de um método para ensaio de avermectinas em leite bovino por cromatografia líquida de alta eficiência com detector de fluorescência. Foram realizados ensaios com curvas de solventes e de matriz, amostras de leite bovino brancas e adicionadas. As premissas relacionadas às estatísticas empregadas foram avaliadas e confirmadas. Linearidade foi obtida entre 25 e 150 ng.mL-1. Não foram observados efeitos de matriz significativos nesta faixa. As médias de recuperação aparente variaram de 87,2 a 101,4%. Desvios padrão relativos sob condições de repetitividade estiveram entre 3,3 e 11,2%, enquanto os desvios padrão relativos de reprodutibilidade parcial foram de 7,4 a 14,7%. Estes resultados indicaram exatidão e precisão do método entre 10 e 30 µg.L-1 para os quatro analitos estudados. Os limites de detecção e quantificação experimentais foram 5 e 10 µg.L-1, respectivamente. Limites de decisão (12,6 a 13,7 µg.L-1) e capacidades de detecção (15,1 a 17,4 µg.L-1) foram estimados, assumindo um limite máximo de resíduo de 10 µg.L-1.

‣ Detection of antimicrobial and anthelmintic residues in bulk tank milk from four different mesoregions of Minas Gerais State - Brazil

Cerqueira,M.M.O.P.; Souza,F.N.; Cunha,A.F.; Picinin,L.C.A.; Leite,M.O.; Penna,C.F.A.M.; Souza,M.R.; Fonseca,L.M.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
17.457151%
Avaliou-se a presença de resíduos antimicrobianos (ceftiofur, estreptomicinas, quinolonas, tetraciclinas, tianfenicol e tilosina) e anti-helmínticos (benzimidazóis, aminobenzimidazóis, levamisol, avermectinas, tiabendazóis, moxidectina e triclabendazóis) em, respectivamente, 70 e 83 amostras de leite cru provenientes de quatro mesorregiões (Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba, Central Mineira, Oeste de Minas e Metropolitana de Belo Horizonte) do estado de Minas Gerais. Este estudo demonstrou a presença de quinolonas (2,86%), estreptomicinas (2,86%) e tetraciclinas (11,43%) nas amostras de leite cru analisadas. Ademais, observou-se expressiva porcentagem de amostras de leite cru positivas para os anti-helmínticos amino- benzimidazóis (55,42%), levamisol (53,57%), avermectinas (60,24%), tiabendazóis (67.47%), moxidectina (73,49%) e triclabendazóis (45,78%), e em menor porcentagem os benzimidazóis (6,02%). Desta forma, os resultados do presente estudo indicam que os resíduos de antimicrobianos e anti-helmínticos no leite em Minas Gerais devem ser constantemente monitorados pelas autoridades competentes com intuito de oferecer aos consumidores um alimento sem riscos à saúde humana.

‣ Atividade de duas avermectinas em equinos.

OLIVEIRA, G. P. de; MAPELI, E. B.; FREITAS, A. R. de
Fonte: Arquivos instituto Biológico, São Paulo, v.64(suppl), p.33. 1997. Publicador: Arquivos instituto Biológico, São Paulo, v.64(suppl), p.33. 1997.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
27.45715%
1997

‣ Avaliação e determinação de parametros reprodutivos de ratos Wistar (Rattus norwegicus) submetidos a tratamento com avermectinas

Folador, Alessandra
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: 76f. : il.,grafs. ; 29cm.; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
38.2762%
Orientador: Luiz Claudio Fernandes; Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Parana, Setor de Ciencias Agrarias; Resumo: As avermectinas são utilizadas amplamente no tratamento de endo e ectoparasitoses. O efeito destas drogas sobre o aparelho reprodutor masculino tem sido pouco estudado. Nosso trabalho objetivou estudar se as avermectinas abamectina, doramectina e ivermectina teriam algum efeito sobre os órgãos, tecidos e hormônios envolvidos na reprodução. Ratos machos Wistar foram tratados com as diferentes avermectinas na dose de 1 mg/kg, subcutaneamente e no controle administrado o veículo. Os animais foram sacrificados na 1a , 3a , 5a e 8a semana pós inoculação do fármaco e parâmetros morfológicos e bioquímicos foram determinados. A massa do testículo, próstata, vesículas seminais, epidídimo e hipófise não foi diferente entre os grupos em todos os períodos estudados. Na análise da motilidade, vigor e morfologia espermática e na histologia do parênquima testicular não foi detectada qualquer aberração quando comparada ao controle em todas as semanas de estudo. O conteúdo epididimário ao ser submetido ao SDSPAGE não revelou qualquer alteração no padrão eletroforético das proteínas entre os grupos estudados comparados ao controle. A determinação bioquímica sérica da glicemia e dos hormônios FSH...

‣ PARAMETERS EVALUATION AND DETERMINATION OF REPRODUCTIVES WISTAR RATS (Mus norwergicus albinus) UNDER AVERMECTINS TREATMENT; AVALIAÇÃO E DETERMINAÇÃO DE PARÂMETROS REPRODUTIVOS DE RATOS WISTAR (Mus norwergicus albinus) SUBMETIDOS A TRATAMENTO COM AVERMECTINAS

FOLADOR, Alessandra
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 26/10/2004 Português
Relevância na Pesquisa
28.170518%
Avermectins are widely used to treat endo and ectoparasitoses. The effect of such drug on male reproductive system is poorly studied. Our research aimed to study if the avermectins abamectin, doramectin and ivermectin would have any effect on organs, tissues and hormones involved in the reproduction. Male Wistar rats were treated with each different avermectins in the dose of 1 mg/kg, subcutaneously, and in the control was administered the vehicle. The animals were sacrified in the 1st, 3rd 5th and 8th week post inoculation of the drug morphological and biochemical parameters were evaluated. The testes, prostate, seminal vesicles, epididymis and hipophysis mass were not different between the groups in whole period studied. Analysis of motility, vigor sperm morphology and the histology of testicular parenchyma did not detect any aberration as compared to control in the weeks studied. The epididymis content submitted to SDS-PAGE did not reveal any alteration on the electrophoresis of proteins between the studied groups compared to control. The biochemical serum measurements of glycemia, LH, FSH hormones and total testosterone also not shown any difference between the experimental and control groups. The responsiveness of testicular parenchyma incubated with hCG were investigated by testosterone production and there was no difference in all groups studied. The data about the mass weight evolution showed gain in the body weight identical to the control group...