Página 1 dos resultados de 253 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

‣ Influence of soil properties on the abundance of plant species in ferruginous rocky soils vegetation, southeastern Brazil; Influência das propriedades do solo sobre a abundância das espécies vegetais em campos ferruginosos no sudeste do Brasil

VINCENT, Regina de Castro; MEGURO, Marico
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
48.150283%
Ferruginous "campos rupestres" are a particular type of vegetation growing on iron-rich primary soils. We investigated the influence of soil properties on plant species abundance at two sites of ferruginous "campos rupestres" and one site of quartzitic "campo rupestre", all of them in "Quadrilátero Ferrífero", in Minas Gerais State, southeastern Brazil. In each site, 30 quadrats were sampled to assess plant species composition and abundance, and soil samples were taken to perform chemical and physical analyses. The analyzed soils are strongly acidic and presented low fertility and high levels of metallic cations; a principal component analysis of soil data showed a clear segregation among sites due mainly to fertility and heavy metals content, especially Cu, Zn, and Pb. The canonical correspondence analysis indicated a strong correlation between plant species abundance and soil properties, also segregating the sites.; Os campos ferruginosos são um tipo particular de vegetação que cresce sobre solos primários ricos em ferro. Estudou-se a influência do solo sobre a abundância em espécies vegetais em duas áreas de campos ferruginosos e uma área de campo rupestre quartzítico, todos no Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais...

‣ Reproductive biology and species geographical distribution in the Melastomataceae: a survey based on New World taxa

Milla dos Santos, Ana Paula; Fracasso, Carla Magioni; dos Santos, Mirley Luciene; Romero, Rosana; Sazima, Marlies; Oliveira, Paulo Eugenio
Fonte: OXFORD UNIV PRESS; OXFORD Publicador: OXFORD UNIV PRESS; OXFORD
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
48.675327%
Apomictic plants are less dependent on pollinator services and able to occupy more diverse habitats than sexual species. However, such assumptions are based on temperate species, and comparable evaluation for species-rich Neotropical taxa is lacking. In this context, the Melastomataceae is a predominantly Neotropical angiosperm family with many apomictic species, which is common in the Campos Rupestres, endemism-rich vegetation on rocky outcrops in central Brazil. In this study, the breeding system of some Campo Rupestre Melastomataceae was evaluated, and breeding system studies for New World species were surveyed to test the hypothesis that apomixis is associated with wide distributions, whilst sexual species have more restricted areas. The breeding systems of 20 Campo Rupestre Melastomataceae were studied using hand pollinations and pollen-tube growth analysis. In addition, breeding system information was compiled for 124 New World species of Melastomataceae with either wide (1000 km) or restricted distributions. Most (80 ) of the Campo Rupestre species studied were self-compatible. Self-incompatibility in Microlicia viminalis was associated with pollen-tube arrest in the style, as described for other Melastomataceae, but most self-incompatible species analysed showed pollen-tube growth to the ovary irrespective of pollination treatment. Apomictic species showed lower pollen viability and were less frequent among the Campo Rupestre plants. Among the New World species compiled...

‣ Sistemática, filogenia e morfologia de Alcantarea (Bromeliaceae); Systematics, phylogeny, and morphology of Alcantarea (Bromeliaceae)

Versieux, Leonardo de Melo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
48.44606%
Esta tese compreende a revisão taxonômica, filogenia e morfologia do gênero Alcantarea (E. Morren ex Mez) Harms, bromeliáceas rupícolas endêmicas dos afloramentos rochosos do leste do Brasil. Apresenta-se inicialmente uma caracterização geral de Bromeliaceae, os objetivos e justificativas da tese, que segue estruturada em capítulos. O capítulo 1 apresenta a caracterização morfológica e a revisão do gênero baseada nos trabalhos de campo, de herbários e bibliografia. São apresentadas as descrições para as espécies, chave para identificação, ilustrações, mapa de distribuição e estado de conservação dos táxons. Entre os resultados desse capítulo destaca-se que são reconhecidas 26 espécies, sendo cinco novas e descritas pelo autor no decorrer do projeto (A. martinellii Versieux & Wand., A. patriae Versieux & Wand., A. tortuosa Versieux & Wand., A. trepida Versieux & Wand., A. turgida Versieux & Wand.), quatro novos sinônimos são apresentados (A. brasiliana (L.B. Sm.) J.R. Grant, A. edmundoi (Leme) J.R. Grant, A. lurida Leme, A. mucilaginosa Leme) e um neótipo é designado. Em quase sua totalidade os táxons estão individualmente ilustrados em detalhe e são também apresentadas pranchas fotográficas. Amplo material foi coletado e incorporado aos herbários e uma coleção-viva foi montada no Instituto de Botânica. Apesar de geralmente formarem grandes populações em locais de difícil acesso...

‣ Padrões de Campo Sujo Seco na paisagem da bacia hidrográfica do ribeirão Taquaruçu Grande no município de Palmas - TO; Field patterns in the landscape of Campo Sujo Seco River watershed Taquaruçu Grande in the municipality of Palmas - TO

Medeiros, Thereza Christina Costa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
48.220703%
O presente trabalho visou compreender os padrões florísticos e fitogeográficos de Campo Sujo Seco na bacia hidrográfica do ribeirão Taquaruçu Grande, no município de Palmas (TO). A análise de sua paisagem baseou-se na produção de mapas de vegetação; localização e medição da área de distribuição; caracterização fitossociológica e florística, buscando identificar padrões de Campo Sujo Seco; e, verificação da influência dos solos e do relevo na formação de tais padrões. O trabalho foi realizado em etapas de laboratório e campo. O mapeamento foi feito com base na carta da Diretoria do Serviço Geográfico (DSG) do Ministério do Exercito e IBGE de 1979 e imagens LANDSAT de 2011. Utilizou-se o software SPRING 5.1.8 (INPE). A caracterização pedológica foi feita por meio de delineamento em blocos casualizados, com aplicação do teste T e análise de variância com comparação das médias pelo teste de Tukey, usando o software Bio Estat 5.0. A caracterização da vegetação foi feita pelo método de parcelas e os parâmetros biométricos medidos foram diâmetro a altura do solo e altura de arbustos e árvores. Os parâmetros fitossociológicos analisados foram densidade, frequência, dominância absolutas e relativas e valor de importância específica. Foram calculados índices de similaridade de Sørensen...

‣ Biologia floral e sistemas de reprodução em especies de Bulbophyllum (Orchidaceae) ocorrentes em mata de galeria, campo rupestre e floresta estacional

Christiano Franco Verola
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/07/2002 Português
Relevância na Pesquisa
48.55677%
Foram estudados a biologia floral, mecanismos de polinização e sistemas de reprodução em espécies de Bulbophyllum, ocorrentes em diferentes ambientes, como floresta estaciona I, campo rupestre e mata de galeria nos estados de São Paulo e Minas Gerais, Brasil. As espécies estudadas são polinizadas por fêmeas de espécies de diferentes famílias de Diptera, com elevado grau de especificidade entre as espécies de Bulbophyllum e seus polinizadores. Os mecanismos de polinização destas espécies estão adaptados ao ambiente de suas áreas de ocorrência,maximizando a eficiência de polinização nestes locais, hipotetizando uma seqüência de adaptações morfológicas florais, de grupos anterionnente típicos de matas fechadas, irradiando até ocuparem outros ambientes como áreas abertas de campo rupestre. Todas as espécies apresentam mecanismo de auto-incompatibilidade homomórfico gametofítico. As espécies que apresentam sobre posição nas épocas de floração são inter-compatíveis, porém existe uma série de mecanismos que evitam a hibridização natural entre espécies; The floral biology, pollination mechanisms and breeding sistems in Bulbophy/lum species, occurring in different vegetation types as in semideciduous forests...

‣ Partição de recursos hídricos em comunidades vegetais de campo rupestre e campo de altitude no Sudeste brasileiro; Partitioning of water resource in plant communities of campo rupestre and campo de altitude in Southeast Brazil

Mauro Brum Junior
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
49.04355%
A partição de recursos hídricos do solo é um dos modelos plausíveis para explicar os mecanismos que promovem a coexistência e a diferenciação de nicho entre espécies em comunidades vegetais. As raízes constituem a principal interface de troca de água entre a planta e o solo, de modo que profundidade radicular é um atributo chave que pode influenciar o funcionamento hidráulico das plantas. O campo rupestre e o campo de altitude são vegetações campestres que ocorrem em montanhas ou chapadas sob diferentes regimes de água devido às diferenças climáticas e pedológicas, sendo o campo rupestre mais árido que o campo de altitude. Essas comunidades são bem conhecidas devido à alta diversidade de espécies, mas pouco se sabe a respeito da diversidade de estratégias de uso de água. Entender as estratégias hidráulicas das plantas é importante para fazer previsões das respostas das comunidades em relação às mudanças climáticas. Diante disso, o nosso objetivo foi responder: quais são os padrões de aquisição e uso de água por plantas que coexistem em uma vegetação de campo rupestre e outra de campo de altitude? Além disso, quais são as estratégias de uso de água entre as plantas com sistemas subterrâneos contrastantes nessas comunidades? Nós avaliamos a composição de isótopos estáveis da água do solo e contrastamos com a composição isotópica da água do xilema de 15 espécies de plantas em cada comunidade. A composição isotópica da água do xilema foi usada como um indicador para estimar a profundidade do solo na qual as plantas estão absorvendo a água. Também fizemos escavações das raízes para verificar qual é o tipo morfológico de cada espécie e contrastar com os resultados da composição isotópica da água do xilema. Além disso...

‣ Extreme drought effects on the phenology, growth and ecophysiology performance of campos rupestres species; Efeitos de secas extremas na fenologia, crescimento e desempenho ecofisiológico de espécies nativas de campo rupestre

Grazielle Sales Teodoro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/07/2014 Português
Relevância na Pesquisa
48.150283%
Eventos de secas extremas têm ocorrido com frequência nos últimos anos em regiões tropicais. Plantas em montanhas tropicais são particularmente sensíveis a mudanças no clima e pouco se sabe sobre a resistência e resiliência de comunidades vegetais ricas em espécies, como os campos rupestres, a condições climáticas extremas. Nosso objetivo foi avaliar as respostas fenológicas e ecofisiológicas e o crescimento de seis espécies abundantes de campo rupestre sob condições de seca extrema, sendo duas rosetas (Vellozia nivea e Vellozia aff. variabilis) e quatro arbustivas (Campomanesia pubecens, Eremanthus seidelii, Mimosa clausenii e Vernonia warmingiana). Para simular eventos de seca extrema, realizamos um experimento de exclusão de chuva, constituído por 12 parcelas (4x4 metros), sendo quatro controle e oito de exclusão, em uma area de campo rupestre no Parque Nacional da Serra da Canastra. Avaliamos o desempenho ecofisiológico das plantas submetidas a condições climáticas contrastantes mediante um conjunto de atributos morfofisiológicos, incluindo: trocas gasosas, composição isotópica do carbono (?13CCELL) e oxigênio (?18OCELL) da celulose foliar (medidas integradoras da assimilação de carbono e condutância estomática)...

‣ Estrutura de comunidades de pequenos mamíferos em áreas de campo rupestre no Distrito Federal

Santos, Rodrigo Augusto Lima
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
48.39261%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2009.; Estrutura das comunidades de pequenos mamíferos em áreas de campo rupestre no Distrito Federal. No presente estudo foram investigadas as comunidades de pequenos mamíferos em campos rupestres do Distrito Federal (DF). Foram analisadas a composição, abundância, riqueza, equibilidade e diversidade de espécies, e suas relações com a estrutura do habitat. Os pequenos mamíferos foram estudos com o método de marcação e recaptura em sete sítios. O esforço total para os sete sítios foi de 5.680 armadilhas-noite, sendo capturados 157 indivíduos e oito espécies de roedores. Calomys tener e Cerradomys scotti foram as espécies mais abundantes do estudo, com 47.1% e 18.0% do total de indivíduos, respectivamente. Ambas estavam presentes em todos os sítios amostrados. Os resultados mostraram que as áreas de campo rupestre do DF apresentam uma fauna de pequenos mamíferos (média de quatro com amplitude de variação de três a cinco espécies), comparáveis a de outras fisionomias de Cerrado. Os resultados da analise de correspondência canônica (ACC) para relação espécie-habitat mostraram que as espécies analisadas (Calomys tener...

‣ Reproductive biology and species geographical distribution in the Melastomataceae: a survey based on New World taxa

Milla dos Santos, Ana Paula; Fracasso, Carla Magioni; dos Santos, Mirley Luciene; Romero, Rosana; Sazima, Marlies; Oliveira, Paulo Eugenio
Fonte: Oxford Univ Press; Oxford Publicador: Oxford Univ Press; Oxford
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
48.675327%
Apomictic plants are less dependent on pollinator services and able to occupy more diverse habitats than sexual species. However, such assumptions are based on temperate species, and comparable evaluation for species-rich Neotropical taxa is lacking. In this context, the Melastomataceae is a predominantly Neotropical angiosperm family with many apomictic species, which is common in the Campos Rupestres, endemism-rich vegetation on rocky outcrops in central Brazil. In this study, the breeding system of some Campo Rupestre Melastomataceae was evaluated, and breeding system studies for New World species were surveyed to test the hypothesis that apomixis is associated with wide distributions, whilst sexual species have more restricted areas. The breeding systems of 20 Campo Rupestre Melastomataceae were studied using hand pollinations and pollen-tube growth analysis. In addition, breeding system information was compiled for 124 New World species of Melastomataceae with either wide (1000 km) or restricted distributions. Most (80 ) of the Campo Rupestre species studied were self-compatible. Self-incompatibility in Microlicia viminalis was associated with pollen-tube arrest in the style, as described for other Melastomataceae, but most self-incompatible species analysed showed pollen-tube growth to the ovary irrespective of pollination treatment. Apomictic species showed lower pollen viability and were less frequent among the Campo Rupestre plants. Among the New World species compiled...

‣ Fenologia de floração e polinização de espécies ornitófilas de bromeliáceas em uma área de campo rupestre da Chapada Diamantina, BA, Brasil

Santana,Cyrio Silveira; Machado,Caio Graco
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
48.150283%
(Fenologia de floração e polinização de espécies ornitófilas de bromeliáceas em uma área de campo rupestre da Chapada Diamantina, BA, Brasil). Beija-flores são os principais polinizadores de bromeliáceas e a floração sequencial propicia a manutenção local destas aves. Neste estudo investigamos as estratégias fenológicas de floração e os visitantes florais de cinco bromeliáceas ornitófilas em uma área de campo rupestre na Chapada Diamantina, Bahia. Os dados sobre fenologia de floração foram coletados pelo acompanhamento mensal da fenofase de floração de indivíduos no período entre julho de 2006 e dezembro de 2007. Os visitantes florais foram registrados em observações naturalísticas de fevereiro de 2002 a dezembro de 2003 e de julho de 2006 a dezembro de 2007. A maioria das espécies floresceu no fim da estação seca e no início da estação chuvosa; Hohenbergia ramageana Mez apresentou floração contínua na área. A comunidade de bromélias estudada apresentou floração seqüencial e contínua, proporcionando recursos para a manutenção dos polinizadores na área ao longo do ano. Seis troquilídeos, um cerebídeo e três espécies de abelhas visitaram flores das bromélias. Chlorostilbon lucidus (Shaw...

‣ Variação espacial e influência do habitat na estrutura de comunidades de pequenos mamíferos em áreas de campo rupestre no Distrito Federal

Santos,Rodrigo Augusto Lima; Henriques,Raimundo Paulo Barros
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
48.39261%
No presente estudo foram investigadas as comunidades de pequenos mamíferos em campos rupestres do Distrito Federal (DF). Foram analisadas a composição, abundância e riqueza e suas relações com a estrutura do habitat e se existe variação espacial significativa na composição de espécies entre os sítios de campo rupestre. Os pequenos mamíferos foram estudados com o método de marcação e recaptura em sete sítios. O esforço total para os sete sítios foi de 5.680 armadilhas-noite, sendo capturados 157 indivíduos e oito espécies de roedores. Calomys tener e Cerradomys scotti foram as espécies mais abundantes do estudo, com 47,1 e 18,0% do total de indivíduos, respectivamente. Ambas estavam presentes em todos os sítios amostrados. Os resultados mostraram que as áreas de campo rupestre do DF apresentam uma fauna de pequenos mamíferos (média de quatro com amplitude de variação de três a cinco espécies), comparáveis a de outras fisionomias de Cerrado. A complexidade do habitat mostrou-se como um dos principais determinantes na composição das comunidades de pequenos mamíferos em campo rupestre. Houve distinção entre as comunidades de pequenos mamíferos dos sítios da APA Gama e Cabeça de Veado e dos sítios da APA de Cafuringa. Foi constatada influência da distância entre os locais sobre a composição de espécies...

‣ Bignoniaceae das serras dos municípios de Capitólio e Delfinópolis, Minas Gerais

Machado,Ana Isa Marquez Rocha; Romero,Rosana
Fonte: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
48.22918%
As serras dos municípios de Capitólio e Delfinópolis, localizadas à sudoeste do estado de Minas Gerais, estão representadas pelo cerrado sensu estrito, cerrado rupestre, cerrado de altitude, campo sujo, campo limpo, mata ciliar, de galeria e encosta, com predomínio do campo rupestre. Bignoniaceae está representada nestas serras por 26 espécies distribuídas em 13 gêneros. Jacaranda e Fridericia encontram-se representados por cinco e quatro espécies, respectivamente, seguidos de Adenocalymma,Anemopaegma e Cuspidaria com três espécies cada. Amphilophium, Handroanthus, Lundia, Pleonotoma, Pyrostegia, Stizophyllum, Tanaecium e Zeyheria apresentam uma espécie cada. O trabalho traz chave de identificação para as espécies, descrições, dados de habitat, comentários taxonômicos e ilustrações de características diagnósticas.

‣ Seed storage-mediated dormancy alleviation in Fabaceae from campo rupestre

Nativel,Naïla; Buisson,Elise; Silveira,Fernando Augusto Oliveira
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 Português
Relevância na Pesquisa
68.22918%
ABSTRACTWe studied the effects of seed storage on germination and dormancy alleviation in three species of Fabaceae endemic to campo rupestrein southeastern Brazil. Fresh seeds of Collaea cipoensis, Mimosa maguirei and Mimosa foliolosawere set to germinate and germination of seeds after four, five and 13 years of storage was tested. Seed viability was maintained for all species after the full storage period. Seed storage significantly increased germination percentage and decreased germination time for C. cipoensisand M. foliolosa, suggesting the alleviation of physical dormancy with storage. However, we did not find evidence of dormancy alleviation in M. maguirei since stored seeds showed a decrease in germination in comparison to that of fresh seeds. Our data indicate species-specific storage-mediated dormancy alleviation, which will have important implications for restoration of campo rupestre.

‣ Fenologia reprodutiva de Prepusa montana Mart. (Gentianaceae) em uma área de campo rupestre da Chapada Diamantina, BA, Brasil

Coelho,Aline; Machado,Caio Graco
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
68.150283%
Foram investigadas as estratégias fenológicas de floração e frutificação de Prepusa montana Mart. em uma área de campo rupestre da Chapada Diamantina e a sua influência pela pluviosidade, umidade relativa do ar, temperatura e fotoperíodo. Foram registrados os números de flores, botões e frutos maduros desta espécie, em visitas mensais ao Parque Municipal de Mucugê, em Mucugê, BA, de junho de 2006 a agosto de 2007. Os dados das variáveis ambientais (precipitação média acumulada, temperatura média e umidade relativa do ar) foram coletados em Mucugê e o fotoperíodo da área foi calculado por dados geográficos. Prepusa montana apresentou floração anual com duração intermediária, ocorrendo na época seca. A fenofase de floração não apresentou correlação com a pluviosidade e com a umidade relativa do ar, mas apresentou correlação negativa com a temperatura e com o fotoperíodo. A maturação dos frutos iniciou-se na estação seca e teve sua maior intensidade no início da estação chuvosa. A dispersão das sementes apresentou correlação negativa com a umidade relativa do ar. Por ocorrer ao longo de cursos d'água, a floração de P. montana parece ser independente do estresse hídrico da época de estiagem. A correlação negativa entre a abertura dos frutos e a umidade relativa do ar está associada ao processo de dessecação...

‣ Uma Espécie Nova de Sauvagesia L. (Ochnaceae) do Campo Rupestre do Estado de Goiás

Sastre, C.
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Biociências Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Biociências
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 27/06/1997 Português
Relevância na Pesquisa
68.150283%
Uma espécie nova brasileira de Ochnaceae, S. lanceolata Sastre sp. nov. que vive no campo rupestre de Goiás é descrita. Com a morfologia dos estaminódios e do ápice ciliado das folhas, S. lanceolata é próxima de S. linearifolia A. St·Hil. e de S. deflexifolia Gardner. É diferente por seus estaminódios externos mais que 10 e pela forma das folhas: lanceoladas em S. Lanceolata, lineares em S. linearifolia e deflexo­elíptica em S. deflexifolia. 

‣ A Subtribo Pleurothallidinae (Orchidaceae) no Parque Estadual de Ibitipoca, Minas Gerais, Brasil

Neto, L.M.; Alves, R.J.V.; Forzza, R.C.
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Biociências Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Biociências
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
48.39261%
O Parque Estadual de lbitipoca (PEIB), situado no sudeste do estado de Minas Gerais, apresenta em sua área um mosaico de formações vegetais, onde o campo rupestre ocupa a maior extensão, sendo entremeado por áreas florestais. Em um levantamento da subtribo Pleuro­thallidinae foram registradas 24 espécies distribuídas em quatro gêneros: Pleurathallis (sensu lato) foi o mais numeroso com 13 espécies, seguido por Octomeria e Stelis, com cinco espécies cada, e Masdevallia com apenas uma espécie. A grande maioria dos táxons foi encontrada como epífita no interior de floresta. Apenas seis espécies também foram registradas na borda das matas, na transição do campo rupestre com a mata ou no campo rupestre. O estudo da distribuição geográfica revelou um novo registro para a flora de Minas Gerais e ampliou o conhecimento sobre a distribuição de muitas espécies, destacando a semelhança da flora de Orchidaceae da área estudada com áreas da floresta atlântica. São apresentados descrições e chaves de identificação dos gêneros e espécies, comentários e ilustrações

‣ A família Amaryllidaceae no Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais, Brasil; The family Amaryllidaceae in the Ibitipoca State Park, Minas Gerais, Brazil

Monteiro, Raquel Fernandes; Oliveira, Renata Souza de
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Biociências Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Biociências
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
48.39261%
O Parque Estadual do Ibitipoca (PEIB) está situado no sudeste de Minas Gerais, no município de Lima Duarte. Possui uma área de 1923,5 hectares, com relevo escarpado e altitudes que variam de 1.100 a 1.784 m. A vegetação é composta por um mosaico de floresta atlântica e campo rupestre. No PEIB três espécies de Amaryllidaceae foram encontradas: Habranthus irwinianus, Hippeastrum aulicum e Hippeastrum glaucescens. As espécies estão localizadas apenas nos campos rupestres diretamente sobre a rocha em altitudes superiores a 1600 metros, ou como epífitos. São apresentados chave de identificação, descrições, ilustração e comentários para as espécies.; The Ibitipoca State Park (Parque Estadual do Ibitipoca - PEIB), in southeastern Minas Gerais, Municipality of Lima Duarte, has an area of 1923.5 hectares, at altitudes varying between 1.100 and 1.784 m. Its vegetation is a mosaic of Atlantic forest and"campo rupestre". Within the studied area three species of Amaryllidaceae were found: Habranthus irwinianus, Hippeastrum aulicum and Hippeastrum glaucescens. The species are found in campo rupestre, on the rocks, over 1600 m elevation. Identification key, descriptions, illustrations and comments are presented.

‣ Contribution of environmental variables to anuran community structure in the Caatinga Domain of Brazil; Contribuição de variáveis ambientais à estrutura de comunidade de anuros no Domínio da Caatinga of Brazil

Xavier, Ariane Lima; Napoli, Marcelo F.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
48.39261%
To ascertain the influence of environmental variables on the structure of anuran communities, we conducted tests to determine which variables best explain the spatial distribution patterns of different communities of anurans in a rocky, montane environment characterized mainly by open habitats and gallery forests. The study area is the Sete Passagens State Park in the State of Bahia, Brazil, an area included in the Chapada Diamantina Region and in the Caatinga Morphoclimatic Domain. We sampled 20 plots (60 × 25 m) during two rainy seasons, and measured 13 environmental variables. The environmental matrix was reduced to four synthetic axes through the principal component analysi, and the anuran community matrix was reduced to a synthetic axis through the non-metric multidimensional scaling method. We tested the association between environmental axes (independent variables) and community composition (dependent variable) using a multiple regression analysis. The single axis significantly associated with the species of anurans found in any given plot is Principal Component 1, in which the major contributors to variation are factors involving vegetation structure, listed in descending order, as follow: percentage of leaf litter, density of trees...

‣ Evaluation of the arnica plant rescue as an alternative to conservation and restoration of campo rupestre ecosystems.; RESGATE DE MUDAS DE Lychnophora pohlii COMO ALTERNATIVA PARA RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE CAMPO RUPESTRE

Ferreira e Silva, Nathália; Marinho Pereira, Israel; UFVJM; Titon, Miranda; Oliveira, Márcio Leles Romarco de; Laia, Marcelo Luiz; Araújo, Luana Cristielle
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 10/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
48.675327%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do tamanho da planta resgatada e dos níveis de redução foliar na sobrevivência, crescimento e emissão de folhas em mudas de arnica obtidas via resgate em um remanescente de campo rupestre. Foram resgatados 240 indivíduos, os quais foram divididos em duas classes de altura (Classe I – 2,5 a 20 cm e Classe II – 25 a 55 cm) e submetidos a três intensidades de redução foliar (0%, 50% e 100%). As medições de altura, diâmetro e emissão de novas folhas foram realizadas em nove tempos (0, 15, 30, 45, 60, 75, 90, 105 e 120 dias) e a avaliação da sobrevivência aos 120 dias. A taxa média de sobrevivência foi de 49,2%, sendo maior na Classe I e não apresentando diferença estatística quanto aos três tipos de redução foliar. A emissão de folhas foi maior nos indivíduos que sofreram redução foliar, observando-se uma diminuição ao longo do tempo, ao contrário das mudas com 0% de redução, que tiveram um crescimento linear. Portanto, é aconselhável que o resgate de mudas de arnica seja realizado para plantas com tamanho entre 2,5 e 20 cm, sem necessidade de redução foliar.AbstractEvaluation of the arnica plant rescue as an alternative to conservation and restoration of campo rupestre ecosystems. The objective of this research was to evaluate the effect of rescued plant size and  levels of reduction in leaf survival...

‣ Espécies de plantas visitadas por Heliactin bilophus (Aves, Trochilidae) na Chapada dos Veadeiros, durante a estação chuvosa

Ghiringhello, Gabriel Baruffaldi; EMBRAPA; Tubelis, Dárius Pukenis; EMBRAPA
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 12/05/2011 Português
Relevância na Pesquisa
48.282627%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n4p139 Os hábitos alimentares do beija-flor Heliactin bilophus ainda são pouco conhecidos. Este trabalho teve como objetivo identificar as espécies de plantas mais visitadas por H. bilophus com finalidades de alimentação (consumo de néctar) durante a estação chuvosa no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás. as observações foram realizadas em duas estações chuvosas (janeiro de 2006 e fevereiro de 2008). A metodologia baseou-se em percorrer trilhas em duas áreas de campo sujo e em duas de campo rupestre. Todo registro de um indivíduo consumindo néctar de uma planta em flor foi considerado como uma visita. Foram observadas 296 visitas, compreendendo oito espécies de plantas dos estratos arbustivo e herbáceo. as espécies mais frequentemente visitadas foram Bauhinia tenella (Caesalpinoideae) e Vochysia pumila (Vochysiaceae) em campo sujo, e Lychnophora ericoides (asteraceae), em campo rupestre. Essas três espécies foram comumente encontradas nos locais de estudo. Nas duas fisionomias, Heliactin bilophus consumiu néctar de poucas espécies de plantas. as espécies mais frequentemente visitadas apresentavam flores em abundância.