Página 1 dos resultados de 1045 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

‣ Bleaching of melanin in the epidermis of South American fur seal and its application on enzyme immunohistochemistry; Clareamento da melanina na epiderme do Lobo-marinho-sul-americano e sua aplicação na imuno-histoquímica enzimática

SILVA, A.P.; SILVA, R.G.; COGLIATI, B.; DIAS, A.S.M.; LE BAS, A.E.; HERNANDEZ-BLAZQUEZ, F.J.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
268.94719%
The South American fur seal (Arctocephalus australis) is an amphibious marine mammal distributed along the Atlantic and Pacific coasts of South America. The species is well adjusted to different habitats due to the morphology of its fin-like members and due to some adaptations in their integumentary system. Immunohistochemical studies are very important to evaluate the mechanisms of skin adaptation due the differential expression of the antigens present in the tissue depending of the region of the body surface. However, its strongly pigmented (melanin) epidermis prevents the visualization of the immuno-histochemical chromogens markers. In this study a melanin bleaching method was developed aimed to allow the visualization of the chromogens without interfering in the antigen-antibody affinity for immunohistochemistry. The analysis of PCNA (proliferating cell nuclear antigen) index in the epidermis of A. australis by immunohistochemistry with diaminobenzidine (DAB) as chromogen was used to test the method. The bleaching of the melanin allowed to obtain the cell proliferation index in epidermis and to avoid false positive results without affecting the immunohistochemical results.; O Lobo-marinho-sul-americano (Arctocephalus australis) é um mamífero marinho anfíbio distribuído ao longo da Costa do Atlântico e do Pacífico da América do Sul. Esta espécie está bem adaptada a diferentes habitats devido à morfologia dos membros em forma de nadadeira e de seu sistema tegumentar. Estudos imuno-histoquímicos são importantes para avaliar os mecanismos de adaptação da pele devido a diferencial expressão dos antígenos presentes no tecido dependendo da região da superfície corporal. Entretanto...

‣ Estudo da expressão de filagrina e claudinas 1 e 4 em indivíduos adultos com dermatite atópica; Study of expression of filaggrin and claudin 1 and 4 in adults with atopic dermatitis

Zaniboni, Mariana Colombini
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/05/2015 Português
Relevância na Pesquisa
274.69277%
Introdução: A dermatite atópica (DA) é uma doença cutânea inflamatória crônica que cursa em surtos. Possui manifestação clínica variável, mas o prurido e a xerose são características frequentes, e pode estar associada a outras manifestações extra-cutâneas de atopia. Pacientes com DA apresentam maior risco de infecções por bactérias e vírus, destacando-se a erupção variceliforme de Kaposi, causada por herpes simples. A DA mostra-se como exemplo de dermatose com comprometimento da barreira cutânea, aliado a disfunção imunológica. São descritas alterações das proteínas da barreira cutânea na DA (filagrina e claudinas ), relacionadas ao maior risco de infecção . Objetivo: Avaliar a expressão de proteínas relacionadas à barreira cutânea como a filagrina, e as claudinas -1 e -4 na pele de pacientes adultos com dermatite atópica, acompanhados no Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Métodos: 32 indivíduos com diagnóstico de DA (estabelecido pelos critérios de Hanifin & Rajka) e 23 controles (indivíduos sem DA), maiores de 18 anos, foram submetidos a biópsias cutâneas. Os indivíduos com DA foram biopsiados em dois pontos, tanto na pele lesada, quanto na pele não-lesada. O material obtido foi analisado por imuno-histoquímica...

‣ Transmissão de Radiação Ultravioleta Através do Pelame e da Epiderme de Bovinos

Silva, Roberto Gomes da; La Scala Jr., Newton; Pocay, Priscila Lombardi Bersi
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1939-1947
Português
Relevância na Pesquisa
379.0865%
A transmissão de radiação ultravioleta de comprimentos de onda entre 250 e 360 nm através do pelame e da epiderme de bovinos foi determinada em laboratório, usando-se amostras de couro de animais recém-abatidos. A quantidade de radiação transmitida através do pelame depende da coloração e também das características estruturais do pelame (espessura da capa; comprimento, diâmetro, número e inclinação dos pêlos), pelas quais é definido o trajeto médio de um fóton pela massa de pêlos (L). A maior transmissão é proporcionada por pelames brancos com altos valores de L, ao passo que pelames negros em geral apresentam transmissão nula ou muito baixa. Quanto menos pigmentada a epiderme, maior a transmissão de radiação através da sua superfície. A melhor proteção é proporcionada por pelames negros com baixo valor de L sobre epiderme igualmente negra, mas em vista do aquecimento causado pela absorção de radiação térmica (em vacas Holandesas a temperatura das malhas negras atinge 44,1ºC ao mesmo tempo em que a das malhas brancas é 37,7ºC), a combinação ideal para ambientes tropicais é um pelame branco com baixo valor de L sobre epiderme negra, uma combinação dificilmente encontrada em animais de raças européias. Uma alternativa seria um pelame negro com um baixo valor de L. Animais vermelhos apresentam alta transmissão de radiação UV através da epiderme e do pelame...

‣ Histological study of the dynamics in epidermis regeneration of the carp tail fin (Cyprinus carpio, Linnaeus, 1758)

Böckelmann, P. K.; Ochandio, B. S.; Bechara, I. J.
Fonte: Instituto Internacional de Ecologia Publicador: Instituto Internacional de Ecologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 217-223
Português
Relevância na Pesquisa
274.69277%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); As nadadeiras dos teleósteos, quando parcialmente amputadas, sofrem um processo de regeneração chamado de regeneração epimórfica, caracterizado pelas seguintes fases: cicatrização, a partir da formação de uma capa epidermal multiestratificada, formação de uma massa de células mesenquimais multipotentes chamada blastema, diferenciação dessas células, síntese e deposição de matriz extracelular, crescimento e restauração morfológica. A epiderme tem papel fundamental no processo regenerativo das nadadeiras dos peixes, uma vez que a velocidade de cicatrização dessa estrutura leva a um processo regenerativo mais rápido e, também, age como uma defesa contra o ambiente externo. Assim, devido à rápida regeneração que a epiderme apresenta, tivemos como objetivo, neste trabalho, estudar a histologia da dinâmica regenerativa da epiderme das nadadeiras caudais da carpa (Cyprinus carpio) ao microscópio de luz e eletrônico de transmissão. A regeneração da epiderme tem início já nas primeiras horas após a amputação das nadadeiras e continua durante todo o processo regenerativo. Após 24 horas, uma capa epidermal apical é estabelecida. Prolongamentos citoplasmáticos e junções intercelulares são observados e as células da camada basal da epiderme passam da forma cúbica para a cilíndrica...

‣ Epiderme e padrão de venação foliar de espécies de Lauraceae

Moraes, Pedro Luís Rodrigues de; Paoli, Adelita Aparecida Sartori
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 87-97
Português
Relevância na Pesquisa
364.0224%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); São descritas as características da epiderme e do padrão de venação foliar de eófilos e nomófilos de Cryptocarya moschata Nees, Endlicheria paniculata (Spreng.) MacBride e Ocotea catharinensis Mez. Tanto C. moschata, como O. catharinensis, mostraram variação considerável no grau de sinuosidade das paredes celulares anticlinais e na venação foliar microscópica de nomófilos, dificultando o uso destes caracteres para fins taxonômicos.; The epidermal and leaf venation pattern of eophylls and nomophylls of Ctyptocarya moschata Nees, Endlicheria paniculata (Spreng.) MacBride, and Ocotea catharinensis Mez are described. Both C. moschata and O. catharinensis presented a pronounced variation in the rate of ondulation in the anticlinal cell walls as well as in the minor venation of nomophylls. This makes it difficult to use these features for taxonomical purposes.

‣ Interação da pele humana com fenol: determinação do mecanismo e caracterização do efeito de peeling

Nascimento, Sabrina Maciel do
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 139 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
268.94719%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Química - IQ; O peeling químico consiste na aplicação de um ou mais agentes esfoliantes para obter, primeiramente, destruição e posterior regeneração de parte da epiderme e derme. O peeling de fenol é o método mais profundo de peeling químico, onde o agente penetra na epiderme, causando sua necrose e induzindo reação inflamatória controlada não só na epiderme como também na derme, estimulando a síntese de colágeno, determinante no processo de rejuvenescimento facial. O presente trabalho envolveu diversas etapas. A primeira foi a determinação da composição da formulação comercialmente utilizada, análise realizada com o auxílio das técnicas de Cromatografia Gasosa acoplada à Espectrometria de Massas (CG-MS), Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (HPLC) e Ressonância Magnética Nuclear de Carbono 13 (C13-RMN), chegando à composição de fenol a 50% e ácido salicílico a 13% em etanol. Foram realizados ensaios biológicos preliminares com camundongos (Mus musculus) para aprendizado do manuseio e observação dos efeitos macroscópicos do peeling. Foram realizados ensaios com coelhos (Oryctolagus cunniculus)...

‣ Resposta de estresse à substância de alarme na tilápia-do-Nilo

Sanches, Fabio Henrique Carretero
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 24 f.
Português
Relevância na Pesquisa
264.02238%
Pós-graduação em Ciências Biológicas (Zoologia) - IBB; Algumas espécies de peixe supostamente produzem e armazenam em células localizadas na epiderme (células ‘club’) substância de alarme que quando liberada na água induz respostas defensivas em coespecíficos. A substância de alarme não é secretada e só é liberada na água na ocorrência de um ataque de um predador que leva a injúria física da epiderme. Em situações de ameaça, ajustes fisiológicos são necessários para o organismo lidar com essa situação aversiva (resposta de estresse). Até o momento, as evidências sobre os efeitos da substância de alarme nas respostas de estresse em peixes permitem apenas uma restrita generalização, visto que poucas espécies foram avaliadas e tal estímulo pode induzir resposta primária e secundária de estresse ou não. No presente estudo, mostramos que a substância de alarme induz resposta primária de estresse, no que tange aumento na frequência ventilatória e nos níveis de cortisol, mas não secundária (aumento de glicose), divergindo das respostas de estresse em relação à substância de alarme relatadas. Isso sugere que esse fenômeno em peixes é espécie-específico

‣ Modelo de pele humana (derme + epiderme) reconstruida in vitro; Model of human skin (dermis + epidermis) reconstructed in vitro

Luis Ricardo Martinhão Souto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
376.51457%
A obtenção de uma pele humana que apresente derme e epiderme, reconstruída a partir de células isoladas de pacientes, possibilita a realização de enxertos autólogos de pele reconstruída em laboratório (in vitro) em pacientes com áreas doadoras escassas além de permitir ensaios com substâncias químicas e drogas in vitro e não mais in vivo. A partir da cultura de fibroblastos humanos, é possível obter um número suficiente de células que podem ser injetadas em uma matriz de colágeno bovino tipo I que, mantida imersa em meio de cultura, específico para fibroblastos, permite a formação de uma derme humana reconstruída in vitro. Sobre essa derme, através de cultura de queratinócitos e melanócitos humanos, forma-se uma epiderme diferenciada levando à formação de uma pele humana reconstruída in vitro, constituída de derme e epiderme associadas. Essa pele humana formada é, histologicamente, semelhante à pele humana in vivo. Na derme, identifica-se o tecido colágeno, com suas células, e a matriz extracelular organizados paralelamente à epiderme. Esta se desenvolve em várias camadas. Não há distinção entre derme e epiderme no experimento controle, onde não foi utilizado o colágeno bovino tipo I; The technique to obtain human skin presenting dermis and epidermis reconstructed from cells isolated from patients allows the performance of autologous grafts of skin reconstructed in laboratory (in vitro) on patients with scarce donor sites...

‣ Avaliação global de transcritos associados ao envelhecimento da epiderme humana utilizando microarranjos de DNA = : Global evaluation of transcripts associated to human epidermal aging with DNA microarrays; Global evaluation of transcripts associated to human epidermal aging with DNA microarrays

Márcio Lorencini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/01/2014 Português
Relevância na Pesquisa
380.02797%
Com o aumento do tempo de vida da população humana muitas modalidades médicas, incluindo a dermatologia, deparam-se com uma revolução na forma de garantir saúde e qualidade de vida aos pacientes. Em contato com o ambiente externo, a pele representa um órgão no qual as mudanças com o envelhecimento causam danos funcionais, além de potencial impacto estético e psicossocial. A epiderme, camada mais externa da pele, constitui uma barreira seletiva com destacada capacidade de renovação e manutenção da homeostasia corporal. Entretanto, o entendimento de diversos mecanismos associados à fisiologia e envelhecimento da epiderme permanece como desafio para a comunidade científica. Com base nesse cenário, o objetivo do presente trabalho foi compreender o atual estado da arte no tema de envelhecimento da epiderme e realizar experimentos voltados para lacunas existentes, com foco na integração de aspectos clínicos, fisiológicos, morfológicos, celulares e moleculares. O capítulo de abertura descreve uma avaliação global de transcritos associados ao envelhecimento da epiderme humana, com a técnica de microarranjos de DNA e coleta não invasiva com fitas adesivas. O estudo indica características moleculares específicas do fotoenvelhecimento epidermal...

‣ Morfo-histodiferenciação de estruturas semelhantes a protocormos de Cattleya Tigrina A. Rich (Orchidaceae) cultivadas in vitro através da técnica de camada fina celular

Pereira-Dias, Francis Pereira-Dias
Fonte: Florianópolis, SC. Publicador: Florianópolis, SC.
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 95
Português
Relevância na Pesquisa
264.02238%
TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Biológicas. Biologia.; Cattleya tigrina é orquídea epífita de grande valor econômico ornamental que, todavia, encontra-se ameaçada. A cultura de tecido vegetal e suas técnicas, como a de camada fina celular (TCL), vêm sendo usadas para conservação de espécies como C. tigrina. Entretanto, pouco se sabe sobre as estruturas semelhantes a protocormos (ESP) advindas da técnica de TCL. Este estudo visa analisar a morfo-histodiferenciação de ESPs desenvolvidas in vitro através da técnica de TCL em folhas de C. tigrina. Folhas oriundas de plântulas cultivadas in vitro foram destacadas, seccionadas e inoculadas em placa de petri contendo meio de cultura MS/2 suplementado com peptona de soja, AgNO3 e fitagel. O mesmo procedimento foi usado com folhas inteiras, como grupo controle. Observou-se o desenvolvimento das ESP por 107 dias, sendo amostras (folha seccionada e inteira) fixadas a cada sete dias. As amostras foram fixadas em gluteraldeído 2,5%, em tampão fosfato de sódio 0,1M, pH 7,2, infiltradas em historresina e coradas com azul de toluidina, para análise em microscopia óptica. Folhas in vivo foram utilizadas para a execução de testes histoquímicos. A folha é dorsiventral e hipoestomática. A epiderme é uniestratificada e os estômatos são anomocíticos. O mesofilo é formado por clorênquima com idioblastos contendo ráfides. O feixe vascular é colateral com bainha parenquimática perivascular. O surgimento das ESPs nas folhas seccionadas pelo TCL apresentou uma diferença de sete dias em relação ao grupo controle de folhas inteiras. As ESPs surgem associadas à região foliar seccionada. Histologicamente...

‣ Padrão de venação e epiderme foliar de espécies de lauraceae juss. do Distrito Federal, Brasil; Venation and epidermal leaf patterns of lauraceae juss. species from Distrito Federal, Brasil

Bezerra, Kadja Milena Gomes
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
264.02238%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Botânica, 2008.; Foram analisadas folhas de 18 espécies de Lauraceae ocorrentes no Distrito Federal com o objetivo de avaliar os caracteres gerais considerados em trabalhos sobre epiderme e arquitetura foliar, além de propor a utilização de caracteres adicionais. Para a análise do padrão de venação foram propostos, o distanciamento entre as nervuras secundárias, ângulo de divergência das nervuras secundárias em relação à primária, densidade das aréolas (número por mm2), número de suas paredes e a classificação das vênulas ramificadas. Como caracteres adicionais epidérmicos foram considerados, o número de sinos, ângulo interno e número de lados das células comuns da epiderme, sua disposição na base dos tricomas, a forma e largura das células subsidiárias em relação às células-guarda. Os caracteres adicionais aplicados ao padrão de venação e epidérmico foliar, aliados a outros da morfologia externa da folha, se mostraram eficientes para a separação das espécies deste estudo, possibilitando a confecção de chaves de identificação. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT; Eighteen Lauraceae species...

‣ Epiderme dos segmentos foliares de Mauritia flexuosa L. f. (Arecaceae) em três fases de desenvolvimento

Passos,Mahedy Araújo Bastos; Mendonça,Maria Sílvia de
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 Português
Relevância na Pesquisa
268.94719%
São apresentados os dados anatômicos da epiderme dos segmentos foliares de Mauritia flexuosa L. f. (Arecaceae) em três fases do desenvolvimento. Os segmentos foliares foram analisados em toda a extensão do limbo. As células intercostais da epiderme das faces adaxial e abaxial evidenciam-se com paredes sinuosas, retangulares e orientadas longitudinalmente em relação ao eixo do segmento foliar com acentuada presença de corpos de sílica esférico-espinulosos. As células epidérmicas da região costal de ambas as faces apresentam paredes retas e variam entre curtas, longas e arredondadas. Os tricomas são simples, unicelulares, longos, com base mais alargada. Os segmentos foliares de M. flexuosa são anfiestomáticos com estômatos tetracíticos. Em secção transversal a epiderme foliar é uniestratificada com câmara subestomática ampla. Os resultados obtidos não demonstraram variações expressivas entre as três fases de desenvolvimento e os caracteres encontrados parecem ser comuns a outras palmeiras.

‣ Epiderme e padrão de venação foliar de espécies de Lauraceae

Moraes,Pedro Luís Rodrigues de; Paoli,Adelita Aparecida Sartori
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1999 Português
Relevância na Pesquisa
364.0224%
São descritas as características da epiderme e do padrão de venação foliar de eófilos e nomófilos de Cryptocarya moschata Nees, Endlicheria paniculata (Spreng.) MacBride e Ocotea catharinensis Mez. Tanto C. moschata, como O. catharinensis, mostraram variação considerável no grau de sinuosidade das paredes celulares anticlinais e na venação foliar microscópica de nomófilos, dificultando o uso destes caracteres para fins taxonômicos.

‣ Técnica para o estudo da anatomia da epiderme foliar de batata

Segatto,Fernanda Bastos; Bisognin,Dilson Antônio; Benedetti,Marlova; Costa,Liege Camargo da; Rampelotto,Marcos Vicente; Nicoloso,Fernando Teixeira
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2004 Português
Relevância na Pesquisa
276.51457%
Embora a batata (Solanum tuberosum) seja uma espécie de grande valor econômico, são poucas as informações disponíveis sobre a anatomia foliar, principalmente de características estruturais da epiderme. O estudo da anatomia foliar assume grande importância básica, para a ecologia e fisiologia, e aplicada para a fitopatologia e o melhoramento genético. Este trabalho teve por objetivo identificar uma técnica histológica que permite a confecção de lâminas semipermanentes para avaliar a epiderme foliar, em vista frontal, de um grande número de plantas de batata em um curto período de tempo. O corte paradérmico a mão livre, o método de Jeffrey e as técnicas de hidróxido de potássio e de impressão da epiderme foram avaliados. Lâminas semipermanentes foram confeccionadas da secção frontal da epiderme de folíolos principais do terço médio de plantas de batata. A impressão da epiderme em lâmina foi a única técnica que possibilitou a avaliação adequada de todos os clones de batata utilizados. A impressão da epiderme é uma técnica muito rápida, de baixo custo e de fácil execução, que atende os requisitos necessários para a identificação e seleção de características anatômicas de um grande número de plantas em um programa de melhoramento genético de batata.

‣ Estudo das alterações relacionadas com a idade na pele humana, utilizando métodos de histo-morfometria e autofluorescência

Oriá,Reinaldo B.; Ferreira,Francisco Valdeci A.; Santana,Érika N.; Fernandes,Mariana R.; Brito,Gerly A. C.
Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Dermatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2003 Português
Relevância na Pesquisa
272.28334%
FUNDAMENTOS: O processo de envelhecimento tecidual é evidente nas modificações visíveis na pele, resultando em importantes implicações psicológicas para o indivíduo e crescente interesse científico. OBJETIVOS: O presente trabalho objetivou analisar as alterações da pele normal com o envelhecimento mediante estratégias de histomorfometria e autofluorescência. MÉTODOS: Foram coletadas amostras de pele do abdômen de 18 cadáveres, incluindo cinco indivíduos jovens (menos de 20 anos), sete indivíduos com idade intermediária (20-60 anos) e seis indivíduos idosos (mais de 60 anos). Foram feitos cortes histológicos em parafina seguidos de coloração pela Hematoxilina-Eosina (H&E) e pelo tricrômio de Van Gieson-elastina. Avaliaram-se a espessura da epiderme e derme, e a superfície de contato epidermo-dérmica. Investigaram-se ainda as modificações qualitativas do aparelho colágeno-elástico, considerando sua disposição espacial na derme. Espécimes corados em H&E também foram utilizados para autofluorescência. RESULTADOS: A espessura da epiderme e derme do grupo idoso foi significativamente diminuída (p<0,05) em relação aos demais grupos. Os grupos idoso e intermediário exibiram acentuada redução na superfície de contato epiderme-derme (p<0...

‣ Transmissão de Radiação Ultravioleta Através do Pelame e da Epiderme de Bovinos

Silva,Roberto Gomes da; La Scala Jr.,Newton; Pocay,Priscila Lombardi Bersi
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 Português
Relevância na Pesquisa
379.0865%
A transmissão de radiação ultravioleta de comprimentos de onda entre 250 e 360 nm através do pelame e da epiderme de bovinos foi determinada em laboratório, usando-se amostras de couro de animais recém-abatidos. A quantidade de radiação transmitida através do pelame depende da coloração e também das características estruturais do pelame (espessura da capa; comprimento, diâmetro, número e inclinação dos pêlos), pelas quais é definido o trajeto médio de um fóton pela massa de pêlos (L). A maior transmissão é proporcionada por pelames brancos com altos valores de L, ao passo que pelames negros em geral apresentam transmissão nula ou muito baixa. Quanto menos pigmentada a epiderme, maior a transmissão de radiação através da sua superfície. A melhor proteção é proporcionada por pelames negros com baixo valor de L sobre epiderme igualmente negra, mas em vista do aquecimento causado pela absorção de radiação térmica (em vacas Holandesas a temperatura das malhas negras atinge 44,1ºC ao mesmo tempo em que a das malhas brancas é 37,7ºC), a combinação ideal para ambientes tropicais é um pelame branco com baixo valor de L sobre epiderme negra, uma combinação dificilmente encontrada em animais de raças européias. Uma alternativa seria um pelame negro com um baixo valor de L. Animais vermelhos apresentam alta transmissão de radiação UV através da epiderme e do pelame...

‣ Marcadores de hiperproliferação na epiderme do meato acústico externo

Gurgel,João Daniel Caliman e; Pereira,Siqueira Barbosa; Alves,Adriana Leal; Ribeiro,Fernando Quintanilha
Fonte: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial Publicador: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
268.94719%
Vários estudos envolvendo métodos imunoistoquímicos para avaliação da epiderme do meato acústico externo já foram realizados com os mais diversos objetivos. Por estes métodos é possível avaliar a expressão de antígenos como as citoqueratinas, citocinas, marcadores de hiperproliferação, entre outros. OBJETIVO: Revisar, descrever e analisar a expressão dos marcadores imunoistoquímicos de hiperproliferação na epiderme do meato acústico externo normal. MATERIAIS E MÉTODOS: Revisão sistemática de artigos publicados até o ano de 2009 em periódicos internacionais indexados. RESULTADOS: Vários antígenos relacionados à hiperproliferação foram pesquisados por meio de métodos imunoistoquímicos dentre os artigos analisados. Os mais estudados foram a citoqueratina 16, o Ki-67 e o PCNA. CONCLUSÕES: A maioria dos trabalhos utilizou fragmentos de epiderme do meato acústico externo como amostra controle para estudo imunoistoquímico do colesteatoma da orelha média ou externa. Há uma concentração de marcadores de hiperproliferação como a CK16, o Ki-67 e o PCNA no anel fibrocartilagíneo e nas regiões adjacentes do meato acústico externo e da membrana timpânica.

‣ Participação do óxido nítrico no fenômeno de hiperproliferação da epiderme em camundongos

Mendes, Daniel Augusto Gasparin Bueno
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
274.69277%
Resumo: Muitos autores relataram uma significativa participacao do oxido nitrico (NO) no processo de proliferacao dos queratinocitos, porem com muitas divergencias. Para determinar o envolvimento do NO no processo de hiperproliferacao da epiderme in vivo, foram usados: um inibidor nao seletivo (LNAME) de oxido nitrico sintase (NOS); inibidores seletivos para iNOS e nNOS (AG e 7-NI, respectivamente); e um doador de NO (SNP). Os tratamentos foram aplicados topicamente, duas vezes por dia, na orelha de camundongos tratados pela multipla aplicacao de oleo de croton. A aplicacao do L-NAME foi capaz de diminuir o edema a partir do 1o dia de tratamento e SNP foi capaz de aumentar a formacao do edema de orelha a partir do 3o dia. Os resultados obtidos mostram que os tratamentos com AG e 7-NI nao foram capazes de alterar a formacao do edema. Ao final do tratamento, houve uma reducao no peso das orelhas nos grupos que receberam LNAME (16,9 } 4,8%), 7-NI (18,3 } 9,1%) e dexametasona (43,8 } 2,0%), enquanto a AG e SNP apresentaram aumento de peso, 24,9 } 5,7 e 22,0 } 9,2%, respectivamente, quando comparados ao grupo controle (24,3 } 1,4 mg). A analise histologica mostrou que todos os inibidores foram capazes de impedir o aumento na espessura da epiderme em 28...

‣ An?lise morfol?gica das c?lulas de Langerhans purificadas da epiderme de camundongo Balb/c, ap?s intera??o in vitro com Leishania (Viannia) brasiliensis e Leishamania (Leishmania) amazonensis

QUARESMA, Mariana do Socorro Maciel
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
268.94719%
C?lulas de Langerhans (CL) s?o c?lulas apresentadoras de ant?genos, MHC classe II positivas, que constituem 2 a 3% de todas as c?lulas da epiderme, e que t?m demonstrado serem estimuladoras de uma resposta vigorosa de linf?citos T contra Leishmania major. A leishmanionse cut?nea do Novo Mundo ? causada por diferentes esp?cies, apresentando formas cl?nicas diversas variando de leishmaniose cut?nea difusa an?rgica. Utilizando a t?cnica de "panning", CL da epiderme de comundongos BALB/c foram purificadas para em torno de 95% de pureza (pCL) em rela??o ? outras c?lulas da epiderme. As CL recentemente isoladas apresentaram dentritos pequenos e delicados e os cl?ssicos gr?nulos de Birbeck. Tem sido sugerido que os parasitos do subg?nero Viannia e Leishmania, que s?o geneticamente bastante distintos, podem ter respostas esp?cie-espec?ficas na resposta imune celular. Neste estudo, pCL e L. (V.) brasilienses ou L. (L.) amazonensis foram cultivadas e a morfologia das CL foi analizada ap?s 12 ou 36 h de cultura. Utilizando a colora??o de Giemsa e a microscopia eletr?nica de varredura, altera??es morfol?gicas diferentes foram detectadas nas CL ap?s 12 h de cultivo nas duas culturas, CL e L. (V.) brasiliensis ou CL e L. (L.) amazonensis. Depois da intera??o com L. (V.) brasiliensis as CL tornaram-se mais dentr?ticas...

‣ Dimensionamento amostral para avaliar firmeza de polpa e cor da epiderme em pêssego e maçã

Toebe,Marcos; Both,Vanderlei; Cargnelutti Filho,Alberto; Brackmann,Auri; Storck,Lindolfo
Fonte: Universidade Federal do Ceará Publicador: Universidade Federal do Ceará
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
274.69277%
O objetivo deste estudo foi determinar o tamanho de amostra necessário para avaliar a firmeza de polpa e a cor de fundo da epiderme, em pêssego 'Eragil' e maçã 'Royal Gala'. Foram conduzidos dois experimentos, um com frutos de pêssego e outro com frutos de maçã dentro de minicâmaras de 0,23 m³. Os pêssegos foram armazenados por oito semanas a temperatura de -0,5 ºC, mais quatro dias a 20 ºC, sendo avaliadas oito formas de armazenamento (refrigerado, atmosfera controlada com diferentes concentrações de O2 e CO2, e com ou sem absorção de etileno). As maçãs permaneceram em armazenamento refrigerado durante quatro meses a 0,5 ºC, mais sete dias a 20 ºC, sendo os tratamentos compostos por doses de 1-metilciclopropeno combinados com tipos de tábuas de madeira. O número de frutos avaliados variou de 30 a 57 em pêssego e 78 a 101 em maçã. Para cada fruto foi mensurada a firmeza de polpa, com um penetrômetro manual e a cor de fundo da epiderme (luminosidade, intensidade e tonalidade de cor) com colorímetro eletrônico. Posteriormente, foi determinado o tamanho de amostra necessário para a estimação da média da firmeza de polpa e da cor de fundo da epiderme. Em pêssego, 121 frutos são suficientes para a estimação da média da firmeza de polpa e da cor de fundo da epiderme com erro de estimação de 5% da média em atmosfera controlada e de 10% em armazenamento refrigerado. Em maçã...