Página 1 dos resultados de 449 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

‣ Estudo da Utilização de Magnetita como Material Adsorvedor dos Metais Cu2+ , Pb2+ , Ni2+ e Cd2+ , em Solução.; STUDY OF THE USE OF MAGNETITE AS ADSORBER OF Cu2+., Pb2+., Ni2+ AND Cd2+ IN AQUEOUS SOLUTION.

Ortiz, Nilce
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/11/2000 Português
Relevância na Pesquisa
37.37027%
Alguns estudos do emprego de compostos de ferro como material adsorvedor não- convencional são citados em literatura. Foram feitos alguns testes da utilização de hematita (Fe2O3), o lodo galvânico e a lama de alto forno como adsorvedores para a remoção de metais pesados de efluentes industriais. A utilização de resíduo siderúrgico abundante, composto predominantemente por magnetita (Fe3O4), como adsorvedor não - convencional em processos de remoção de metais representa uma alternativa, de baixo custo, para o tratamento e adequação do efluente aos padrões de descarte de efluentes industriais exigidos pela legislação. Neste trabalho estudou-se a utilização de resíduo siderúrgico composto basicamente por magnetita como material adsorvedor para remoção de metais pesados em solução. O trabalho se concentrou no estudo da adsorção de quatro metais: cobre (Cu2+) , níquel (Ni2+) , chumbo (Pb2+) e o cádmio (Cd2+). Estes metais foram escolhidos devido a sua alta toxicidade e por estarem freqüentemente relacionados com efluentes de atividades industriais poluidoras. Os resultados obtidos permitiram concluir que, nas melhores condições de adsorção, o resíduo apresenta características adsorvedoras favoráveis a sua utilização industrial...

‣ Estudo do comportamento magnético de nanopartículas de magnetita e nanofios de níquel diluídos em cristais líquidos liotrópicos; Study on the magnetic behavior of magnetite nanoparticles and nickel nanowires diluted in nematic fluids

Arantes, Fabiana Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/05/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.200967%
Neste trabalho foi feito um estudo do comportamento magnético de cristais líquidos liotrópicos de laurato de potássio dopados com nanopartículas de magnetita. Medidas zero-field cooling (ZFC) e field cooling (FC) com campos de 50 Oe mostram que as nanopartículas magnéticas permanecem bloqueadas a temperatura ambiente devido à presença das micelas do cristal, e apresentam um comportamento superparamagnético quando dispersas somente em água. Simulações Monte Carlo indicam que o aumento da temperatura de bloqueio das nanopartículas imersas em cristais líquidos liotrópicos pode ser obtido considerando uma forte interação, similar à de troca, entre os momentos superficiais e uma camada extra, simulando a presença das micelas. Medidas ZFC-FC e de suscetibilidade magnética permitiram determinar as temperaturas de transição entre as fases micelar isotrópica e nemática discótica. A curva de magnetização na região da fase discótica parece seguir o mesmo comportamento do parâmetro de ordem desta fase. Foram obtidos nanofios de níquel pelo processo de eletrodeposição AC em lâminas de alumina porosas para dopar cristais líquidos liotrópicos na fase isotrópica. As medidas ZFC-FC desses sistemas foram mais delicadas que as das nanopartículas devido ao baixo sinal das amostras e baixa solubilidade dos nanofios no cristal líquido. A técnica para a dissolução dos fios e dopagem dos cristais foi aprimorada...

‣ Estudo da magnetita como material adsorvedor de íons uranilo; Study of magnetite as adsorbent material of uranyl ions

Leal, Roberto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/03/2006 Português
Relevância na Pesquisa
37.71884%
A magnetita, também chamada de ferrita de ferro, é um minério conhecido como imã natural e encontrada em depósitos de ferro. Além desse comportamento intrínseco, a magnetita possui a capacidade de remover os íons metálicos do meio aquoso por fenômenos de adsorção. O seu caráter fortemente magnético a distingue de outros tipos de adsorventes, visto que, é facilmente removida da solução por separação magnética. Neste trabalho estudou-se a adsorção de urânio(VI), na forma de íons UO22+, de solução nítrica pela magnetita sintética. Esta foi preparada por precipitação simultânea adicionando-se uma solução de NaOH à solução contendo os íons Fe2+ e Fe3+. A magnetita sintética, na forma de um pó preto, exibiu uma resposta magnética de atração intensa na presença de um campo magnético, sem contudo tornar-se magnética, um comportamento típico de material superparamagnético constatado por medidas de magnetização. Estudou-se a influência dos parâmetros de adsorção de íons UO22+ tais como o pH, a dose do adsorvente, tempo de contato e a isoterma de equilíbrio. A máxima adsorção de urânio foi encontrada no intervalo de pH entre 4 e 5. Verificou-se que quanto maior a dose de magnetita menor a capacidade de adsorção e maior a remoção de U. Da relação entre adsorção e tempo de contato verificou-se que a remoção aumentou rapidamente com o tempo e atingiu-se a condição de equilíbrio em 30 min. Os resultados da isoterma de equilíbrio apresentaram maior concordância com o modelo de Langmuir...

‣ Tratamento de efluente contendo urânio com zeólita magnética; Treatment of effluent containing uranium with magnetic zeolite

Craesmeyer, Gabriel Ramos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
27.679436%
No presente estudo obteve-se com sucesso o compósito zeólita:magnetita usando-se como material de partida sulfato ferroso para síntese da magnetita e cinzas leves de carvão para síntese da fase zeolítica. A zeólita foi sintetizada por tratamento hidrotérmico alcalino e as nanopartículas de magnetita foram obtidas pela precipitação de íons Fe2+ em uma solução alcalina. Uma reprodutibilidade foi alcançada na preparação de diferentes amostras do nanocompósito zeolítico. O material foi caracterizado pelas técnicas de espectrometria de Infravermelho, difratometria de raios-X de pó, fluorescência de raios-X, microscopia eletrônica de varredura com a técnica de EDS, massa especifícia e área específica e por outras propriedades físico-químicas. O compósito era constituído pelas fases zeolíticas hidroxisodalita e NaP1, magnetita, quartzo e mulita das cinzas remanescentes do tratamento alcalino e magnetita incorporada na sua estrutura. A capacidade de remoção de U(VI) de soluções aquosas sobre o compósito zeólita:magnetita foi avaliada pela técnica descontínua. Os efeitos do tempo de contato e da concentração inicial do adsorbato sobre a adsorção foram avaliados. Determinou-se o tempo de equilíbrio do sistema e foram avaliados os modelos cinéticos de pseudo-primeira ordem...

‣ Ésteres de celulose: síntese e posterior preparação de filmes com incorporação de nanopartículas de magnetita; Cellulose esters: synthesis and subsequent preparation of films with incorporation of magnetite nanoparticles

Furlan, Daiana Maria
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.630422%
Considerando o grande interesse na produção de materiais provenientes de fontes renováveis, biocompatíveis e que combinem as propriedades de dois ou mais componentes em um único material, buscou-se contribuir para com estudos sobre a incorporação de nanopartículas (NPs) de magnetita (Fe3O4) em filmes preparados a partir de polpa celulósica de sisal e de acetatos obtidos usando esta polpa. Pretendeu-se obter filmes compósitos com boas propriedades magnéticas e com propriedades mecânicas similares ou melhores que aquelas dos filmes puros. Optou-se por polpa celulósica de sisal pelo fato de a planta ser largamente produzida no país, além de ter rápido crescimento e fibras com alto teor de celulose. A magnetita foi escolhida devido a sua baixa toxicidade quando comparada as NPs metálicas e pelo seu potencial de aplicação em diversas áreas, incluindo a médica. A magnetita foi obtida por decomposição térmica (método do poliol) e caracterizada via microscopia eletrônica de transmissão (MET), difração de raios X (DRX) e por magnetometria via SQUID (superconducting quantum interference device). Os resultados indicaram que as NPs preparadas corresponderam a um sistema de partículas esféricas e monodispersas, com diâmetro médio de 5...

‣ Estudo eletroquímico de micropartículas individuais e colisões de nanopartículas de magnetita modificadas com azul da Prússia; Electrochemical Study of Individual Microparticles and Collisions of Nanoparticles of Magnetite Modified with Prussian Blue

Santos, Germano Pereira dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/02/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.37027%
De acordo com a literatura recente, a eletroquímica de partículas magnéticas e fenômenos de colisões em superfícies eletródicas resultam em curvas voltamétricas e amperométricas com perfis completamente destoados do convencional. Alguns modelos teóricos propõem explicações, no entanto, ainda se observa a necessidade de aquisição de mais dados experimentais. Visando contribuir com esta área, esta Dissertação de Mestrado aborda a manipulação de micropartículas e nanopartículas de magnetita modificadas com azul da Prússia (Fe3O4-PB), bem como o estudo das propriedades eletroquímicas das partículas na presença de um campo magnético externo. Filmes constituídos por micropartículas sobre eletrodos de carbono (grafite) foram obtidos por duas técnicas distintas, drop coating e magneto-deposição. Para ambos os métodos, os filmes apresentaram dois picos nos voltamogramas, um de oxidação (0,12 V) e outro de redução (-0,05 V), que estão associados ao par redox azul da Prússia/branco da Prússia. Para o filme obtido via drop coating, observaram-se correntes de pico mais elevadas. Também, micropartículas de Fe3O4-PB individuais foram isoladas (single particle) com auxílio de um microscópio óptico e analisadas por voltametria...

‣ Eletrodeposição e caracterização de camadas magnéticas de magnetita

Souza, Daniel Aragão Ribeiro de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 176 p.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.48496%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-graduação em Ciência e Engenharia de Materiais, Florianópolis, 2010; Filmes finos de magnetita (Fe3O4) foram eletrodepositados pelos métodos potenciostático, galvanostático e pulsado sobre substratos de cobre e de ouro, utilizando uma célula eletroquímica convencional de três eletrodos. Dois eletrólitos de deposição foram preparados a partir de uma solução alcalina de Fe2(SO4)3, com concentrações diferentes, complexada com trietanolamina (TEA). As principais diferenças entre os depósitos crescidos a partir destas soluções são a aderência do filme fino ao substrato, a compactação do depósito e a intensidade do efeito magnetorresistivo. O primeiro eletrólito usado, com menor concentração de TEA, favoreceu o crescimento de filmes finos em forma de pó e apresentou pouca aderência ao substrato. Na tentativa de melhorar as características do depósito, um novo eletrólito com uma concentração 2,5 vezes maior de TEA foi preparado, o qual possibilitou a fabricação de filmes finos mais compactos e aderentes. Para ambos os eletrólitos, foram testados diferentes valores para os parâmetros de eletrodeposição dos filmes...

‣ Estudo da estabilidade química da magnetita utilizada como adsorvedor na remoção de compostos orgânicos de soluções

Ortiz,N.; Susca,C.; Oliveira,K. M. R. de; Bressiani,J. C.
Fonte: Associação Brasileira de Cerâmica Publicador: Associação Brasileira de Cerâmica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
37.630422%
Um resíduo siderúrgico composto predominantemente por magnetita (Fe3O4) finamente dividida foi empregado como material adsorvedor não convencional na adsorção e fixação de compostos corantes orgânicos tóxicos. Estudos preliminares indicaram que a magnetita quando utilizada em meio ácido (pH<3) sob agitação contínua pode apresentar diversos graus de desagregação e de solubilização. Este efeito é indesejável em sistemas adsortivos porque representa redução na porcentagem de remoção de composto tóxico orgânico e possível aumento de contaminação por produtos de dissolução e de desagregação da magnetita. Soluções de metasilicato de sódio, sulfato de ferro e hidróxido de sódio foram empregadas nos processos de estabilização de quatro frações granulométricas da magnetita usadas como adsorvedor não convencional em meio ácido. Os resultados obtidos permitiram concluir que o tratamento com metasilicato de sódio das frações de magnetita resulta em redução de 1% nos valores de remoção de composto tóxico corante da solução (de 98% para a fração sem tratamento para 97% para a fração com tratamento com metasilicato) e redução nos valores de constante de velocidade de adsorção (k ab) de 30.10-3 mg.g-1.min-1 para 10.10-3 mg.g-1.min-1. Embora tenha sido observada redução na capacidade adsortiva das frações tratadas e na velocidade de adsorção...

‣ Magnetita para fixação de compostos tóxicos solubilizados de resíduos de fundição de chumbo

Godoi,Evelyn Loures de; Garcia,Priscila Moreira Peres; Ortiz,Nilce
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.37027%
Um resíduo siderúrgico composto basicamente por magnetita (Fe3O4) foi estudado como material adsorvente para fixação de íons metálicos presentes nos produtos lixiviados e solubilizados de secundários da unidade desativada de fundição de chumbo - Panelas, localizada na Bacia do Rio Ribeira de Iguape. Os leitos adsortivos preparados com a mistura Magnetita, Bentonita e Cinzas - MBC apresentaram 71,4% de remoção de íons de chumbo e 26,9% de remoção de íons de zinco adicionados em concentrações semelhantes às medidas nos produtos lixiviados e solubilizados do secundário de fundição. Os valores de velocidade de adsorção obtidos foram proporcionais aos citados para adsorventes não convencionais em literatura e as equações propostas no modelo empírico apresentaram correspondência com os valores obtidos experimentalmente.

‣ Síntese e Caracterização de partículas de levana-magnetita e sua utilização com matriz para imobilização de tripsina

da Costa Maciel, Jackeline; da Paz Carvalho da Silva, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
37.71884%
O polissacarídeo levana foi utilizado como revestimento de partículas de magnetita, as quais foram obtidas pelo método de co-precipitação de uma solução contendo íons de Fe(II) e Fe(III) em meio aquoso alcalino. As partículas de levana-magnetita foram caracterizadas por microscopia eletrônica de varredura (MEV), magnetometria, difração de Raios-X (DRX) e espectroscopia na região do infravermelho (IV). As partículas de magnetita, não-revestidas e revestidas, foram ambas heterogêneas na forma sendo as partículas revestidas de tamanhos maiores. As partículas revestidas exibiram uma magnetização dez vezes menor comparada àquelas não-revestidas provavelmente devido à camada de revestimento. O difratograma de raios X mostrou que a magnetita é a fase dominante nas partículas revestidas e a espectroscopia no infravermelho mostrou bandas de absorção características do polissacarídeo levana e da magnetita presentes nas partículas com revestimento (O H, C O C, e Fe O). As partículas de levana-magnetita foram ativadas com periodato de sódio e utilizadas como matriz para imobilização da enzima proteolítica tripsina. A quantidade de proteína imobilizada foi de 79,66 % e sua atividade específica variou com a quantidade de enzima imobilizada. A tripsina imobilizada foi reutilizada dez vezes seguidas e apresentou uma atividade específica média igual a 17...

‣ Síntese e caracterização da magnetita revestida por polímeros naturais (fucana e levana) para imobilização de enzimas

Andrade, Priscyla Lima de
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
37.679436%
Atualmente com o advento da nanociência e nanotecnologia, as nanoparticulas magnéticas têm encontrado inúmeras aplicações nos campos da biomedicina, diagnóstico, biologia molecular, bioquímica, catálise, etc. As nanoparticulas magnéticas funcionalizadas são constituídas de um núcleo magnético, envolvidos por uma camada polimérica com sítios ativos, que podem ancorar metais ou compostos orgânicos seletivos. Estas nanopartículas são consideradas materiais híbridos orgânico-inorgânicos de grande interesse em aplicações comerciais, são elas: carregadores de fármacos, tratamento de magnetohipertermia, seleção de moléculas específicas, biossensores e etc. Este trabalho foi desenvolvido em duas partes: a primeira foi obter a magnetita através do processo da co-precipitação de uma solução que contém íons de Fe (II) e de Fe (III) no meio aquoso alcalino. A segunda parte foi à escolha dos polissacarídeos Levana e Fucana que foram utilizados para cobrir o núcleo magnético. As partículas estudadas foram caracterizadas através da microscopia eletrônica de varredura (MEV), medidas da magnetização, difratômetro de raios - X (DRX) e absorção no infravermelho (IV). Elas se mostram maiores quando comparadas à magnetita de acordo com as imagens obtidas no MEV. O DRX mostrou que a magnetita é a fase dominante nas partículas revestidas pelos polímeros. O espectro de IV mostrou faixas de absorção características do polissacarídeo levana...

‣ Síntese de nanopartículas de magnetita via decomposição térmica em meio não-aquoso

Costa, Tharsia Cristiany de Carvalho
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais; Processamento de Materiais a partir do Pó; Polímeros e Compósitos; Processamento de Materiais a part Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais; Processamento de Materiais a partir do Pó; Polímeros e Compósitos; Processamento de Materiais a part
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.48496%
This work aims at obtaining nanoparticles of iron oxide, the magnetite one (Fe3O4), via synthesis by thermal decomposition through polyol. Thus, two routes were evaluated: a simple decomposition route assisted by reflux and a hydrothermal route both without synthetic air atmosphere using a synthesis temperature of 260ºC. In this work observed the influence of the observe of surfactants which are generally applied in the synthesis of iron oxide nanoparticles decreasing cluster areas. Further, was observed pure magnetite phase without secondary phases generally found in the iron oxide synthesis, a better control of crystallite size, morphology, crystal structure and magnetic behavior. Finally, the introduction of hydroxyl groups on the nanoparticles surface was analyzed besides its employment in the polymer production with OH radicals. The obtained materials were characterized by XRD, DLS, VSM, TEM, TG and DSC analyses. The results for the magnetite obtainment with a particle size greater than 5 nm and smaller than 11 nm, well defined morphology and good magnetic properties with superparamagnetic behavior. The reflux synthesis was more efficient in the deposition of the hydroxyl groups on the nanoparticles surface; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; O objetivo desse trabalho foi a obtenção de nanopartículas de óxido de ferro...

‣ Encapsulação de nanopartículas de magnetita em matriz de poli(metacrilato de metilacoácido metacrílico) por processo de polimerização em miniemulsão

Nunes, Juliana de Souza
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Química; Físico-Química; Química Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Química; Físico-Química; Química
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.48496%
Magnetic particles are systems with potential use in drug delivery systems, ferrofluids, and effluent treatment. In many situations, such as in biomedical applications, it is necessary to cover magnetic particles with an organic material, as polymers. In this work, magnetic particles were obtained through covering magnetite particles with poly(methyl methacrylate‐comethacrylic acid) via miniemulsion polymerization process. The resultant materials were characterized X‐ray diffraction (XRD), Fourier Transform infrared spectroscopy (FTIR), thermogravimetric analysis (TGA), zeta potential (��) measurements and vibrating sample magnetometry (VSM). XRD results showed magnetite as the predominant cristalline phase in all samples and that cristallites had nanometric dimensions. Thermogravimetric analysis revealed an increase in polymer thermal stability as a result of magnetite encapsulation. TGA results showed also that the encapsulation efficiency was directly related to nanoparticles s hidrofobicity degree. VSM measurements showed that magnetic polymeric particles were superparamagnetic, so that they may be potentially used for magnetic (bio)separation; Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Partículas magnéticas são sistemas com potencial de uso em liberação controlada fármacos...

‣ Caracteriza??o microestrutural e textural de agregados de magnetita do Quadril?tero Ferr?fero.

Barbosa, Paola Ferreira
Fonte: Programa de P?s-Gradua??o em Evolu??o Crustal e Recursos Naturais. Departamento de Geologia. Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto. Publicador: Programa de P?s-Gradua??o em Evolu??o Crustal e Recursos Naturais. Departamento de Geologia. Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto.
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.801228%
As amostras estudadas cont?m magnetita. Elas prov?m do rochas de forma??es ferr?feras da regi?o Quadril?tero Ferr?fero, sudeste do Brazil. A transforma??o da magnetita e da hematita das forma??es ferr?feras pode ser considerada como um sistema Fe-O. As amostras dessas rochas foram cuidadosamente selecionadas onde cristais de magnetita ocorrem como grandes cristais isolados imersos numa matriz de gr?os de hematita. Um microsc?pio ?tico e um microsc?pio eletr?nico equipado com um sistema de EBSD (Electron Backscattering Diffractometer) foram usados para investigar a rela??o microestrutural e cristalogr?fica envolvida na transforma??o de fase magnetita-hematita. A transforma??o ocorre ao longo dos planos cristalogr?ficos {111} produzindo um padr?o triangular de faixas cruzadas de cristais de hematita transformada orientadas segundo {111}. An?lises de EBSD dos cristais de magnetita e da hematita transformada mostram que a magnetita e os novos cristais de hematita compartilham planos cristalogr?ficos de maior densidade, por exemplo {111} e (0001), respectivamente, possivelmente devido ao arranjo at?mico CCP e HCP dos dois cristais. Dessa forma...

‣ Estudio del tamaño y concentración de nanopartículas de magnetita en suspensión acuosa; Size and concentration analysis of magnetite nanoparticles suspended in water

Martín García, Pablo
Fonte: Universidade de Cantabria Publicador: Universidade de Cantabria
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Português
Relevância na Pesquisa
37.200967%
RESUMEN: Se ha realizado un estudio de propiedades físicas de nanopartículas de magnetita en una disolución acuosa. En primer lugar se ha realizado un estudio del su tamaño, obteniendo su radio hidrodinámico a partir de la técnica de Photon Correlation Spectroscopy (PCS), y se ha comparado con el radio geométrico en seco obtenido a partir de la técnica de difracción de rayos X y con los tamaños estimados por el proceso de fabricación. Seguidamente, a partir de las medidas de transmisión de luz de estas partículas suspendidas en agua, T(C), se ha verificado la ley de Beer-Lambert. Al no cumplirse para altas concentraciones, se han realizado modelos de corrección con muy buenos ajustes. Una vez determinada la transmisión con la concentración, ha sido posible caracterizar la velocidad de decantación natural de las partículas para diferentes concentraciones, además de su velocidad con decantación forzada haciendo influir en ellas un campo magnético. Se han estimado amplios periodos de decantación natural, que se veían enormemente reducidos (aproximadamente dos órdenes de magnitud) cuando se forzaba con el imán, pudiéndose entonces desestimar la primera. Finalmente hemos obtenido una ley empírica que determina la transmisión de la muestra con el tiempo a partir de una concentración inicial T(C0...

‣ Dispositivo analizador del contenido de óxido ferroso en sinterizados de minerales de hierro y de magnetita equivalente

Gutiérrez Gracia, Antonio; Gómez Ibáñez, Pedro Pablo; Formoso Prego, Antonio
Fonte: Conselho Superior de Investigações Científicas Publicador: Conselho Superior de Investigações Científicas
Tipo: Patente Formato: 116766 bytes; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.200967%
Referencia OEPM: P8901371.-- Fecha de solicitud: 19/04/1989.-- Titular: Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC).; La presente invención, según se expresa en el enunciado de esta memoria descriptiva, consiste en un dispositivo analizador del contenido de óxido ferroso en sinterizados de minerales de hierro. El dispositivo que presenta la invención tiene por objeto la aportación de un instrumento electrónico que permita la evaluación automática del porcentaje, en peso, de óxido ferroso existente en una muestra de mineral sinterizado, de forma que puede evitarse el tradicional análisis químico por via húmeda, con las consiguientes ventajas que ello ofrece. Asimismo el dispositivo puede emplearse para el análisis de la magnetita equivalente existente en minerales de hierro.; Peer reviewed

‣ Estudio experimental de la viscosidad de un fluido magneto-reológico a base de magnetita mineral

Donado,F.; Mendoza,C.Y.; Valencia,R.; Santiago-García,J.A.
Fonte: Sociedad Mexicana de Física Publicador: Sociedad Mexicana de Física
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.200967%
Estudiamos experimentalmente la viscosidad de un fluido magneto-reológico (MR) a base de magnetita mineral y aceite automotriz para frenos. Usamos un reómetro Brookfield de geometría cono-plato al cual se le adaptó un solenoide que produce y controla un campo magnético paralelo al eje de rotación del cono. Aun cuando las partículas contienen cantidades variables de impurezas de silicatos y presentan una amplia dispersión en los tamaños, el sistema experimenta importantes cambios en su viscosidad como función del campo magnético, rapidez de corte y tamaño promedio de partícula. Estudiamos el comportamiento de un amortiguador MR simplificado y mostramos algunas de sus ventajas respecto de un amortiguador convencional.

‣ Efecto de la incorporación de partículas de Magnetita en Películas de Polipirrol

Montoya,P.; Jaramillo,F.; Calderón,J.; Torresi,S. I. Córdoba de; Torresi,R. M.
Fonte: Sociedade Portuguesa de Electroquímica Publicador: Sociedade Portuguesa de Electroquímica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.37027%
Las propiedades eléctricas de los polímeros conductores, han permitido que estos materiales sean utilizados en numerosas aplicaciones tecnológicas. En la última década se ha demostrado que la incorporación de partículas de óxidos de hierro a una matriz polimérica conductora, mejora notablemente algunas de sus propiedades. En el presente trabajo se sintetizaron películas de polipirrol modificadas con partículas de magnetita. Se determinó el efecto de la presencia de las partículas de magnetita sobre la estructura de la matriz polimérica, mediante microscopia electrónica de barrido y espectroscopia Raman y las variaciones de masa a diferentes concentraciones de Fe3O4 incorporada en la matriz polimérica, mediante microbalanza de cristal de cuarzo.

‣ Preparación y evaluación mediante oxidación cíclica a 700°c de recubrimientos electroless ni-p y ni-p-magnetita

Corredor Acuña,Jacqueline; Echeverría Echeverría,Félix
Fonte: Universidad Simón Bolívar; ; Publicador: Universidad Simón Bolívar; ;
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.37027%
Se ha estudiado la resistencia a la oxidación cíclica a 700°C de los recubrimientos electroless Ni-P, Ni-P-magnetita pura y Ni-P-magnetita dopada con Al depositados sobre acero inoxidable. En los ensayos se observó que el acero desnudo perdió masa catastróficamente, mientras que las muestras de acero con los diferentes recubrimientos perdieron masa en cantidad mínima, exhibiendo curvas de crecimiento de óxido que siguieron leyes parabólicas sucesivas. Estudios de difracción de rayos X de los óxidos confirmaron que las fases con mayor concentración fueron, α-Fe2O3 sobre el acero desnudo, NiO sobre el recubrimiento Ni-P y NiMn xCr2-xO4 (con x = 0.2 y 1) sobre los recubrimientos compuestos. Los análisis realizados mediante microscopía electrónica de barrido y espectroscopia de energías dispersivas mostraron que el conjunto de óxidos/recubrimientos evaluados obstaculizaron la difusión de oxígeno hacia el sustrato de acero.

‣ Ozonación de fenol en soluciones acuosas empleando magnetita como catalizador en sistemas ozono y ozono-radiación ultravioleta

Brito,Nakari; Betancourt,Paulino; Rodríguez,Douglas
Fonte: Universidad Central de Venezuela Publicador: Universidad Central de Venezuela
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.567793%
La contaminación ambiental producida por la industria petrolera, es uno de los puntos que mayor interés está generando entre los grupos de investigación, debido al alto contenido de agentes contaminantes, al impacto producido en el medio ambiente y al efecto en la calidad de vida de los habitantes del entorno de estas industrias. Con la finalidad de mejorar la calidad del agua, se han venido estudiando procesos de oxidación avanzada, utilizando agentes como el ozono combinado con radiación UV y sólidos catalíticos, que generan especies con altos potenciales de oxidación. La aplicación del proceso de ozonación a escala laboratorio para soluciones acuosas de fenol, empleando sistemas O3/Magnetita y O3/UV/Magnetita, tomando como variables, concentración de fenol (2, 5 y 10) ppm y cantidad de catalizador (0,50; 1,00 y 2,00)g, se llevó a cabo para el tratamiento de aguas contaminadas. Se obtuvieron altos porcentajes de degradación de contaminante, siendo los más altos 87,7 % para O3/Magnetita. 1,0g/2 ppm y 94,6 % para O3/UV/Magnetita 1,0g/2 ppm. La concentración del contaminante en solución presentó una relación directamente proporcional con el porcentaje de conversión