Página 1 dos resultados de 270 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

‣ Exercícios de morfologia do português

Rodrigues, Alexandra Soares
Fonte: Lincom Publicador: Lincom
Tipo: Livro
Português
Relevância na Pesquisa
98.51565%
Este livro contém exercícios sobre morfologia do português. Nestes exercícios são trabalhadas as noções de morfema, a morfologia flexional, a morfologia derivacional e a formação de palavras, de modo geral, e as relações entre a morfologia, a semântica, a sintaxe e a fonologia. O livro é constituído por duas partes. A primeira parte consta das fichas de exercícios; a segunda parte consta da resolução das mesmas. As respostas oferecidas na segunda parte visam explicitar não só a solução para os exercícios, mas também a resolução de muitas dúvidas que vulgarmente se oferecem aos estudantes deste domínio da linguística. Como tal, este volume não deve ser tido como um simples livro de exercícios, mas como um manual de explanação de problemas de morfologia. O volume integra ainda uma lista de bibliografia essencial actual sobre morfologia.

‣ Gramática derivacional do português

Rio-Torto, Graça; Soares Rodrigues, Alexandra; Pereira, Isabel; Pereira, Rui; Ribeiro, Sílvia
Fonte: Imprensa da Universidade de Coimbra Publicador: Imprensa da Universidade de Coimbra
Tipo: Livro
Português
Relevância na Pesquisa
58.170225%
Nesta Gramática Derivacional descrevem-se os mecanismos, os recursos e os produtos de formação de palavras do português contemporâneo, usando uma linguagem acessível mas assente em aturada investigação por parte dos seus autores, docentes universitários com larga experiência em pesquisa sobre o léxico. Com base nos dados do português europeu e em alguns do português do Brasil, percorrem-se os processos de sufixação (construção de nomes, de adjetivos e de verbos), de prefixação, de composição (erudita e vernácula) e de construção não concatenativa (cruzamento, truncação, siglação, acronímia). A morfologia e a semântica das palavras construídas - sejam isocategoriais ou heterocategoriais - são analisadas tendo em conta as bases que as compõem, os afixos que nelas ocorrem, os processos e as restrições de combinatória, e as áreas denotacionais dos produtos. Precede a descrição dos diferentes paradigmas um capítulo de apresentação dos conceitos básicos e de enquadramento teórico.

‣ Aquisição do português língua não materna : transferências lexicais, sintáticas e morfossintáticas

Taveira, Cláudia Alves
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
58.051045%
Dissertação de Mestrado em Português Língua Não Materna apresentada à Universidade Aberta; A língua portuguesa tem vindo a ganhar projeção em países anglófonos, onde tem sido reconhecido o seu potencial económico, político, cultural e educacional. A crescente procura do português não se tem, contudo, feito acompanhar de estudos sobre a aquisição da língua por parte de falantes nativos de inglês. Sabendo que a transferência da língua materna (LM) é uma das estratégias usadas pelos aprendentes de uma língua não materna, constituímos como objeto deste estudo as transferências lexicais, sintáticas e morfossintáticas dos falantes anglófonos. Definimos como objetivos a identificação destas transferências e das diferenças no recurso a essa estratégia por parte de três grupos de aprendentes de português língua não materna: falantes de português língua de herança (PLH), aprendentes de português língua segunda (PL2) e aprendentes de português língua estrangeira (PLE). Foi solicitado aos 60 informantes que preenchessem uma ficha sociolinguística e redigissem dois textos. Depois de traçarmos o perfil sociolinguístico destes aprendentes, procedemos à análise do corpus linguístico. Os desvios das produções escritas foram identificados...

‣ As construções médias do português do Brasil sob a perspectiva teórica da morfologia distribuída; Middle constructions of the Brazilian Portuguese under the theoretical view of the distributed morfology

Pacheco, Juliana da Costa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2008 Português
Relevância na Pesquisa
58.490293%
O propósito deste estudo é descrever e analisar o comportamento de sentenças médias no português do Brasil (PB), tais como Dissertação de mestrado não se escreve fácil e Cachecol tricota rápido. Muito têm-se discutido a respeito das construções médias, em diversas línguas, visto que elas agregam em si uma complexa relação entre a sintaxe, a semântica e, para alguns, o léxico. Foi a extensa bibliografia e a sempre presente discordância entre autores a respeito dessas construções que despertou nosso interesse em trabalhar com esse tema. Entretanto, descrever as construções médias do português Brasileiro revelou-se uma tarefa das mais árduas. Explica-se: há dois fatores de grande importância para a descrição dessas sentenças que estão em aparente mudança nesse idioma. O primeiro desses fenômenos é a mudança no uso dos clíticos que, de modo geral, está diminuindo em nossa língua (Tarallo (1983), Nunes (1990, 1995), Cyrino (1992, 2003), Fernandes (2000). O segundo fenômeno é o fato de o português do Brasil estar passando por um processo generalizado de mudança na classe dos verbos de alternância transitiva, já apontado na literatura (Whitaker-Franchi (1989), Chagas (2000), Viotti & Negrão (2006)). Tendo como perspectiva teórica a Morfologia Distribuída...

‣ Formação e interpretação dos verbos denominais do português do Brasil; Training and interpretation of the denominal verbs of the portuguese of Brazil

Bassani, Indaiá de Santana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2009 Português
Relevância na Pesquisa
58.11287%
Em uma visão etimológica, o Verbo Denominal (VD) é aquele verbo que surgiu historicamente a partir de uma base nominal. Os dicionários consideram que um verbo é denominal quando sua forma nominal cognata tem uma datação anterior nos registros da língua. Há, dessa forma, duas maneiras de tratar a relação entre nome e verbo: em uma perspectiva sincrônica ou diacrônica. Como há certa mistura no tratamento do fenômeno, faz-se necessária uma distinção entre critérios etimológicos e sincrônicos para a determinação do que é um verbo denominal. No presente trabalho, buscamos encontrar critérios formais e sincrônicos para saber quais verbos diacronicamente considerados como denominais podem também ser assim considerados em uma análise sincrônica de formação das palavras e em quais casos há razões comprovadas para propor o abandono do rótulo denominal. Partimos de uma amostra de 4.548 verbos etimologicamente denominais do português, retirados do Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, e a restringimos por critérios de frequência a 95 verbos, que constituíram de fato o objeto de análise do estudo. Submetemos todos os verbos a testes estruturais de formação de sentenças sugeridos por Kyparsky (1987)...

‣ Uma abordagem localista para morfologia e estrutura argumental dos verbos complexos (parassintéticos) do português brasileiro; A localist approch to morphology and argument structure of complex verbs (parasynthetic) of Brazilian Portuguese

Bassani, Indaiá de Santana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
58.360635%
O objeto empírico desta tese é um subgrupo de verbos complexos do português brasileiro. Os dados estudados são formações sincronicamente transparentes e composicionais com prefixos a-, eN- e eS- e sufixos -ec-, -iz-, -e- e -ej-, incluindo os chamados verbos parassintéticos, e formações originalmente complexas, porém duvidosas quanto à complexidade atualmente. O corpus contém 380 verbos selecionados a partir de dicionário e organizados por critérios de frequência. O objetivo geral descritivo enfoca questões relativas às propriedades e ao comportamento dos afixos, das raízes e das vogais temáticas. A discussão é organizada em torno dos níveis de estrutura morfológica, morfofonológica, argumental e eventual. O objetivo geral teórico do trabalho consiste em discutir as propostas da Semântica Lexical, da Sintaxe Lexical e da Morfologia Distribuída. Como resultados, o estudo oferece uma primeira classificação em verbos parcialmente transparentes e totalmente transparentes. Aqueles são analisados como fruto de um processo de reanálise histórica comparado ao desaparecimento de preverbos. O estudo mostra que existe um continuum entre formações completamente fossilizadas, reanalisadas como simples, em processo de mudança e completamente transparentes e composicionais. Uma segunda classificação se refere a formações com significado composicional e não-composicional. Os dados não-composicionais são estruturalmente analisados através de uma releitura da restrição de localidade na interpretação das raízes e do uso da noção de polissemia das raízes. Os verbos totalmente transparentes e composicionais são descritivamente classificados em verbos de mudança de estado...

‣ Aquisição dos tempos verbais do português por falantes de línguas timbira; Acquisition of Portuguese verb tense by Timbira language speakers

Souza, Juliana Chaves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
67.73259%
Neste estudo procurou-se analisar sobre como se manifesta a aquisição dos tempos verbais do português por falantes de línguas timbira. Tal observação baseou-se em quarenta redações elaboradas por alunos indígenas matriculados no projeto: Uma escola Timbira, realizado pelas Secretarias de Educação do Maranhão e do Tocantins em conjunto com a FUNAI e com o Centro de Trabalho Indigenista (CTI) no ano de 2006. Do corpus analisado, escolheu-se, como objeto de investigação, a aquisição dos tempos verbais da língua portuguesa, visto que as dificuldades de expressão quanto ao presente, passado e ao futuro ocorriam com grande frequência. Como bases teóricas, o Modelo de Análise de Erros (AE) juntamente com o Modelo de Análise Contrastiva (AC) contribuíram para a divisão e a classificação dos desvios de norma padrão da língua portuguesa e para o contraste entre a língua materna e a língua alvo, criando-se as hipóteses desse estudo. Os resultados da pesquisa mostram que muitos desvios de norma padrão de L2 estão intimamente relacionados à transferência de parâmetros de L1 para L2, à substituição errônea de tempos verbais e ao uso de estratégias facilitadoras de referenciação à temporalidade.; The aim of this study is to analyze how the acquisition of Portuguese verb tenses occurs for Timbira speakers. This observation was based on forty essays produced by indigenous students enrolled in the project Uma escola Timbira held by Departamento da Educação of the states of Maranhão and Tocantins in conjunction with FUNAI and Centro de Trabalho Indigenista (CTI) in 2006. As a result of the analysis of the corpus...

‣ A relação entre gênero e morfologia avaliativa nos nominais do português brasileiro: uma abordagem sintática da formação de palavras; The relation between gender and evaluative morphology in Brazilian Portuguese nominals: a syntactic approach to word formation

Armelin, Paula Roberta Gabbai
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
58.09166%
Este trabalho se insere no âmbito dos estudos a respeito da formação de palavras e pretende analisar a estrutura morfossintática de diminutivos e aumentativos do português brasileiro construídos com os formadores -inh/-zinh e -ã/-zã, respectivamente. Mais especificamente, o recorte empírico feito na tese pode ser dividido em duas grandes linhas: uma que aborda a interação entre as marcas de diminutivo e de aumentativo com as marcas de gênero/classe nominal e outra que contempla a (im)possibilidade de que as formações diminutivas e aumentativas sejam não-composicionalmente interpretadas. Para tanto, reanalisamos o estatuto das noções de gênero e classe nominal, propondo que elas ocupam a mesma posição na estrutura sintática. Tal posição é identificada como uma projeção de gênero, que é parte da projeção estendida do nome. Os formadores de diminutivo e aumentativo são analisados com base nas relações que estabelecem com esse núcleo sintático de gênero. A hipótese de base é a de que nuances na relação entre os formadores avaliativos e o núcleo de gênero revelam aspectos significantes da posição estrutural ocupada por cada um deles. Em linhas gerais, propomos que o diminutivo -inh se diferencia dos outros formadores por compartilhar com a raiz o mesmo núcleo de gênero. Essa estrutura é capaz de dar conta...

‣ Um estudo sobre produtividade derivacional no português falado no sul do Brasil

Grodt, Aline
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
58.289507%
O presente trabalho propõe-se discutir o fenômeno da derivação, na perspectiva de sua produtividade no português brasileiro, em especial, os processos de derivação prefixal, sufixal e parassintética. É nosso objetivo geral tentar descrever, na medida do alcance deste trabalho, a gramática subjacente dos falantes do português brasileiro, no que tange à produtividade derivacional. Nosso estudo norteia-se pelas seguintes questões: (i) quais as categorias de base que são preferencialmente selecionadas nos processos de derivação aqui estudados? (ii) quais as formas derivadas que são mais produtivas? É nossa intenção verificar também as seguintes hipóteses presentes na literatura: (i) a sufixação é mais produtiva do que a prefixação, uma vez que pode mudar a categoria lexical do produto em relação à base; e (ii) dentro da sufixação, o processo de nominalização (que transforma verbos em substantivos) é o mais produtivo. Como objetivos específicos, procuramos apresentar uma regra de formação de palavras para cada tipo de produto encontrado em nossos dados e confrontar os resultados com a literatura existente sobre o assunto. Os dados foram coletados de entrevistas da cidade de Porto Alegre pertencentes ao banco do Projeto VARSUL (Variação Linguística Urbana da Região Sul). Os afixos escolhidos para nossa análise foram selecionados tendo como ponto de partida o trabalho de Sandmann (1989)...

‣ Morfologia e fonologia lexical do portugues do Brasil

Seung-Hwa Lee
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/08/1995 Português
Relevância na Pesquisa
68.282007%
Esta tese discute a interface entre a fonologia e a morfologia do Português do Brasil (PB) e propõe um modelo da Fonologia Lexical dessa língua, assumindo a teoria da Fonologia Lexical Prosódica (Inkelas, 1989, 1993), em que há hierarquia de constituintes prosódicos no léxico. De acordo com esse modelo, os constituintes prosódicos sao motivados pela falta da isomorfia entre estrutura fonológica e estrutura morfológica, de modo que as regras fonológicas não podem se aplicar diretamente depois de cada operação morfológica. As regras aplicam-se nos domínios prosódicos criados pela morfologia o componente morfológico tem acesso indiretamente ao componente fonológico. No que se refere ao léxico do PB, esta tese assume que há dois níveis ordenados - nível derivacional (a) e nível flexional (_) que funcionam como domínios da aplicação de regras fonológicas e morfológicas. Além disso, mostra-se que: 1 O) há dois tipos de compostos no PB: composto lexical e composto pós-lexical; 2°), as regras lexicais do PB sujeitam-se aos princípios da Fonologia Lexical, tais como o Princípio de Preservação de Estrutura e a Condição de Ciclo Estrito, ao passo que as regras pós-lexicais não se sujeitam a tais princípios; 3°) em relação ao acento primário...

‣ Aspectos da historia gramatical do portugues : interpolação, negação e mudança; Aspects of portuguese historical grammar : interpolation, negation and change

Cristiane Namiuti
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2008 Português
Relevância na Pesquisa
58.13867%
Esta tese tem como objetivo central a investigação do fenômeno da interpolação em textos de autores portugueses nascidos entre os séculos 15 e 19, que compõem o Corpus Anotado do Português Histórico ? Tycho Brahe. As reflexões, bem como a metodologia de classificação e a análise de dados têm como pano de fundo o quadro teórico de Princípios e Parâmetros da Gramática Gerativa (cf. Chomsky, 1995). Na comparação com o mesmo fenômeno no português antigo, observei que a interpolação da negação se estende a novos contextos: encontrei o ?não? interpolado em orações raízes sem que algum operador proclisador introduzisse a oração e em orações infinitivas que não contextualizavam a próclise categórica. As primeiras ocorrências de interpolação da negação nestes novos contextos foram encontradas em textos do século 15, e são freqüentes nos séculos 16 e 17 (português clássico, de acordo com a periodização tradicional). Atestamos que a interpolação dos constituintes do VP desaparece dos textos no século 16, no mesmo período encontramos um padrão proclítico nas orações raízes ?XP-verbo? (remeto a Galves, Britto e Paixão de Sousa 2005). Também notamos que a não adjacência entre o complementizador e o pronome clítico se torna mais comum neste mesmo período. Argumento que a preferência pela próclise verbal nas orações matrizes nos séculos 16 e 17 está relacionada com a perda da interpolação de XPs. E...

‣ As Formas verbais regulares e simples do português brasileiro

Teixeira, Gabriel Sanches
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 90 p.| il.
Português
Relevância na Pesquisa
58.30744%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Linguística; trabalho trata as formas verbais regulares simples do sistema verbal do português brasileiro sob uma perspectiva formalista: a da morfologia distribuída. O ponto de partida é a ideia de Oltra Massuet (1999) de que não só os radicais são estendidos por índices temáticos, mas que os morfemas modo-temporais também o são. Essa condição de boa formação é atingida através da aplicação de uma regra sobre todos os núcleos sintático-funcionais na morfologia, que gera nós adjacentes àqueles, ideias que também foram discutidas e aprofundadas nos trabalhos de Arregi (2000) e Pomino (2008). No entanto, em alguns casos a satisfação dessa regra leva a problemas de adjacência entre nós, de modo que não há como aplicar outras regras, como a de fusão, devido à interveniência desses novos nós. Isso levou à adaptação da proposta de Oltra Massuet em um ponto decisivo: somente os radicais podem ser estendidos por índices temáticos. A partir dessa mudança, todo o aparato foi reconstruído a fim de possibilitar a geração das formas regulares, por meio de três listas de vocabulário principais: uma para os índices temáticos...

‣ Flexão de número em nomes do português culto usado no Brasil : uma análise sincrônica

Biacchi, Thiago Reis
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
57.907227%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, 2013.; Este trabalho analisa o plural de nomes em português culto usado no Brasil. A pesquisa foi baseada em questionários respondidos por falantes de português culto com as opções dadas como alternativa baseadas no tratamento dado ao plural por dicionários, Gramáticas escolares, históricas e tradicionais, além de exame da Literatura Linguística. O objetivo da pesquisa foi estabelecer os alomorfes de plural do português culto por uma metodologia sincrônica e verificar apresentação do plural em nomes em gramáticas e dicionários, bem como analisar as implicações ao ensino decorrentes dessa apresentação. Como hipóteses de pesquisa foram estabelecidos dois alomorfes para o plural: [-s] e [-es], testando seus contextos de ocorrência pelas entrevistas. Foram aplicados cinquenta questionários contendo vinte e quatro questões, sendo vinte e dois do tipo semiestruturado e vinte e oito do tipo estruturado para a verificação das hipóteses de pesquisa. Após a aplicação dos questionários e verificação dos dados coletados em entrevista-piloto gravada com um sujeito colaborador; foram utilizadas ferramentas da fonética acústica para verificar a hipótese sobre o alongamento do [s] final em palavras terminadas em consoante [s] no plural...

‣ Recensão a Barbosa, Jorge Morais, Introdução ao estudo da fonologia e morfologia do português...

Barroso, Henrique
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Revisão
Publicado em //1999 Português
Relevância na Pesquisa
77.84706%
Artigo sobre a obra "Introdução ao estudo da fonologia e morfologia do português / Jorge Morais Barbosa. - Coimbra : Almedina, 1994"

‣ Um algoritmo ilustrativo sobre o plural no PB como contribuição para morfologia computacional: capacidades, limitações e perspectivas

Conceição, Celso Augusto Nunes da
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
78.470796%
Esta tese é uma aplicação lingüístico-computacional baseada em Redes Neurais Artificiais (RNA) com um algoritmo ilustrativo sobre o plural na Morfologia do Português Brasileiro (PB): PluralRNA. Este é um software criado com o objetivo de fazer com que a máquina depreenda regras de flexão de número a partir da inserção de pares lexicais singular/plural. Essa depreensão acontece na fase de treinamento depois de a base de dados da rede estar devidamente provida desses pares. A partir daí, digitam-se outras palavras no singular para que o programa aplique a desinência depreendida pelo processamento. A seguir, analisa-se o potencial de aprendizagem do programa para constatar as suas capacidades e limitações e sugerir perspectivas, pretendendo assim contribuir cientificamente para a Morfologia Computacional do PB. O resultado é satisfatório na medida em que, por um lado, as generalizações das regras depreendidas são percebidas e cotejadas com o léxico padrão, tendo, na maioria dos casos, correspondência com normatização; por outro, alguns ciclos de treinamento reforçam a depreensão das desinências e alteram, em raríssimos casos, aquelas que já eram dadas como certas pela correlação gramatical. Portanto, os pares lexicais e a aplicabilidade do PluralRNA oferecem material suficiente para a continuidade dos estudos do processamento flexional de número para a Morfologia Computacional do PB.; This dissertation is a linguistic-computational application based on Artificial Neural Nets (ANN) with an illustrative algorithm on the plural in the Morphology of Brazilian Portuguese (BP): PluralRNA. This is a software created with the objective of making the machine learn rules of number flexing by inserting lexical pairs singular/plural. This learning takes place in the net training phase as soon as the net data base is properly provided with these pairs. By now...

‣ Para todos saber(em) : um caso particular de concordância variável em português europeu; Para todos saber(em) : a particular case of variable agreement in European Portuguese

Oliveira, Telma Raquel Freire
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
58.133096%
Dissertação de mestrado em Ciências da Linguagem; A concordância verbal enquanto regra variável tem sido objeto de estudo no quadro da Sociolinguística Variacionista especialmente no português do Brasil (PB) (Scherre, l994; Scherre & Naro, l998; Rodrigues, 2004). No caso do português europeu (PE), estudos recentes (Mota & Vieira, 2008; Cardoso, Carrilho & Pereira, 2012) centraram-se na alternância entre a terceira pessoa do plural e do singular em coocorrência com um sujeito plural. Partindo desta noção de regra variável e dos estudos já realizados tanto em PB como em PE, na presente dissertação, investiga-se um caso de variação na concordância verbal em PE que tem uma distribuição e propriedades particulares e, tanto quanto se sabe, não foi descrita anteriormente: os falantes omitem os traços da concordância verbal em contextos de infinitivo flexionado e de futuro do conjuntivo, na presença de sujeito lexical. Este tipo de concordância não padrão é atestado em falantes da zona do Vale do Sousa e do Vale do Ave. Aplicou-se aos falantes do grupo em estudo, numa primeira fase, dois tipos de testes, um offline e um online, respetivamente, um teste de juízos de gramaticalidade com base numa escala de Likert bipolar e um teste de leitura automonitorizada. Posteriormente...

‣ Substituição de ser por haver nas construções existenciais do português: um estudo diacrônico

GONÇALVES, Elisângela; Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 27/01/2015 Português
Relevância na Pesquisa
67.73259%
Este trabalho se volta para o estudo de mudanças que envolvem construções existenciais e possessivas no período que compreende os séculos XIII a XVI1/2, trazendo a contribuição de analisar tais mudanças sob uma perspectiva formal, tentando mostrar como se caracteriza a estrutura sintática das orações existenciais com os verbos ser e haver ao longo do tempo. Insere-se numa linha de pesquisa que parte do pressuposto de que as chamadas construções locativas (locativas, possessivas e existenciais) provêm de uma mesma estrutura subjacente (cf. LYONS, 1968; CLARK, 1978; BENVENISTE, 1976; FREEZE, 1992; KAYNE, 2006). Buscaremos explicar essas mudanças com base na noção de “competição de gramáticas” (KROCH, 1994). Tentaremos, todavia, adequar essa noção à de que haver seria derivado de ser por meio de movimento e incorporação (conforme proposta de FREEZE, 1992), pautando-nos num modelo não-lexicalista, como o da Morfologia Distribuída (HALLE & MARANTZ, 1993), segundo a qual os itens funcionais não vêm “prontos” do léxico, mas são obtidos por meio da combinação de traços no decorrer da derivação sintática. Este consistirá no diferencial desta pesquisa em relação a outras já desenvolvidas sobre as mudanças envolvendo esses verbos na história do português.

‣ Negação sentencial na diacronia do português: variação com estabilidade

Namiuti, Cristiane
Fonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Avaliado pelos pares Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
58.24075%
O objetivo deste trabalho foi provar a estabilidade do marcador de negação sentencial em toda a história do português versus a instabilidade dos pronomes clíticos, isto é, contrariamente ao que acontece com os clíticos pronominais, não houve mudançarelacionada à palavra ‘não’ na diacronia do português. Nossa proposta captura o fato de o operador de negação ‘não’ ocorrer amalgamado ao verbo em toda a história do português. E ainda explica por que a negação, ao contrário dos demais operadores, jamais foi um elemento capaz de desencadear a interpolação de outros constituintes dosintagma verbal, mas foi o elemento que mais ocorreu interpolado entre o pronome clítico e o verbo no português antigo e clássico.Propusemos uma análise no quadro Minimalista da Morfologia Distribuída e argumentamos que a incorporação de I° à S-Neg° é obrigatória.

‣ Lexical access: a dual route to Brazilian Portuguese; Acceso lexical: una doble ruta para el portugués brasileño; Acesso lexical: uma rota dupla para o português brasileiro

Medeiros, Joyse; Basque Center on Cognition, Brain and Language – BCBL, Donostia, ES; Weissheimer, Janaina; Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, Natal, BR; França, Aniela Improta; Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, BR; Ribe
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 20/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
58.19577%
The present study aims at verifying whether the way we access words is influenced by the lexicon structure of the language; more specifically, whether there is any difference in the way we recognize Brazilian Portuguese (BP) single and compound words. Two lexical decision tests were applied to eighty participants to determine (i) whether there are differences in mean reaction times and response accuracy between simple and compound words, and (ii) whether these differences correlate with the frequency of use of these words. Results of Experiment 1 provide evidence that there is a role for decomposition in the recognition of BP compounds. However, latencies of high frequency words in lexical decision tests 1 and 2 are consistent with predictions of full listing models. To explain these results we suggest a double route mechanism of lexical access, by which each word type will be more quickly accessed depending on its frequency and morphological properties.; Este estudio investiga si la estructura del léxico influye en la forma en la que reconocemos las palabras; específicamente, si hay diferencias en cómo reconocemos las palabras simples y compuestas del Portugués Brasileño (BP). Para esto, dos pruebas de decisión léxica se aplicaron a 80 participantes para verificar (i) si hay diferencias en la tasa de errores y tiempo de respuesta a palabras simples y compuestas...

‣ Nota de morfologia histórica do português: sufixo *-ó

Debowiak,Przemyslaw
Fonte: Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho Publicador: Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
58.18477%
Existe em português um grupo de palavras oxítonas terminadas em -ó ([?] tónico) que não são nem empréstimos, nem interjeições, nem onomatopeias. É uma trintena de substantivos de ambos os géneros gramaticais, alguns empregados na linguagem do dia-a-dia (avó), outros mais raros, especializados ou dialetais (eiró ‘enguia’ ou ‘pequena eira’), outros ainda já caídos em desuso (lançó). Segundo as fontes etimológicas, estes vocábulos foram herdados do latim, provindo de diminutivos formados com os sufixos -eolus / -a / -um e -iolus / -a / -um; nalguns casos, a origem deles não foi estudada. O objetivo do trabalho é demonstrar, com base numa análise formal e semântica destes termos, a existência de um sufixo *-ó, ainda produtivo no português medieval, que terá tido, entre outros, valor diminutivo. Posteriormente, o sufixo postulado terá perdido vitalidade, estando hoje em dia completamente lexicalizado num número reduzido de palavras como as do corpus.