Página 1 dos resultados de 76 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

‣ Aspectos reprodutivos e micropropagação em Dyckia distachya Hassler, espécie ameaçada de extinção; Reproductive aspects and micropropagation in Dyckia distachya Hassler, endangered species

Salomão, Karina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2013 Português
Relevância na Pesquisa
26.853582%
Dyckia distachya Hassler, bromélia endêmica da região Sul do Brasil, teve sua população acentuadamente reduzida devido às políticas públicas de aproveitamento hidrelétrico na região. Estudos que promovam maiores conhecimentos em relação à espécie são necessários no intuito de elaborar estratégias de conservação e reintrodução da mesma em seu ambiente natural. Nesse contexto, o presente trabalho objetivou ampliar o conhecimento acerca da espécie D. distachya visando fornecer subsídios por meio dos estudos dos aspectos reprodutivos e da micropropagação, gerando informações que possam contribuir para a conservação da espécie. Nesse sentido, foram realizados diferentes experimentos: caracterização das flores por meio de microscopia de luz e eletrônica; viabilidade polínica por germinação in vitro e avaliação histoquímica; receptividade do estigma; caracterização dos mecanismos reprodutivos; concentração e composição do néctar, dentre outras variáveis. Foram realizados ensaios de germinação de sementes em diferentes ambientes e temperaturas, juntamente com o estudo do desenvolvimento pós-seminal. Em adição a esses estudos, foram realizados ensaios de micropropagação, utilizando diferentes meios de cultura em diferentes estados físicos. Os resultados demonstram que as flores são hipóginas...

‣ Identificação simultânea de triterpenos quinonametídeos e alcalóides piridínicos sesquiterpênicos em Maytenus ilicifolia por CLAE - DAD

Zambon, Raul Sgarbosa
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 78 f.
Português
Relevância na Pesquisa
27.804204%
O presente trabalho teve como objetivo o estudo de isolamento e a identificação dos principais metabólitos especiais presentes nas raízes de Maytenus ilicifolia (Celastraceae). O estudo fitoquímico das cascas das raízes da planta adulta e das raízes da planta jovem resultou no isolamento de quatro substâncias pertencentes a duas diferentes classes de metabólitos especiais, incluindo os alcalóides piridínicos sesquiterpênicos, aquifoliunina E-I e a maiteina e os triterpenos quinonametídeos, pristimerina e maitenina. Este estudo mostrou que o acúmulo desses metabólitos são dependentes do ciclo de desenvolvimento da planta. A análise desses metabólitos por espectrometria de massas permitiu identificar íons de fragmentação característicos dos alcalóides piridínicos sesquiterpênicos e dos triterpenos quinonametídeos. A otimização cromatográfica e análise qualitativa por CLAE-DAD permitiu identificar os alcalóides piridínicos sesquiterpênicos, aquifoliunina E-I, maiteina; e os triterpenos quinonametídeos, pristimerina e maitenina, presentes no extrato de raízes da planta jovem como principais metabólitos constitutivos

‣ Interação entre formigas, o membracideo Guayaquila xiphias (Hemiptera) e sua planta hospdeira Schefflera vinosa (Araliaceae) : o papel dos lipidios cuticulares na camuflagem quimica dos membracideos; Ants and Guayaquila xiphias (Hemiptera: Membracidae) on Schefflera vinosa (Araliaceae) : the role of cuticular lipids in the chemical camouflage of treehoppers

Henrique Cesar Pelicci Silveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/07/2008 Português
Relevância na Pesquisa
27.524673%
A grande abundância de formigas é um dos fatores que torna esses artrópodes os maiores predadores de insetos herbívoros, sendo que sua intensa atividade de forrageamento na vegetação resulta em um número expressivo de associações com plantas e outros artrópodes. O sistema entre formigas, Guayaquila xiphias (Hemiptera: Membracidae) e sua planta hospedeira Schefflera vinosa (Araliaceae) é um exemplo que ocorre no cerrado. As ninfas e os adultos do hemíptero se alimentam da seiva da planta, apresentando hábito gregário e produzindo exsudação ricamente energética (majoritariamente carboidratos), que é coletada dia e noite por diversas espécies de formigas, as quais protegem esses membracídeos contra predadores. Entretanto, será que somente o exsudato seria o suficiente para apaziguar as formigas fazendo com que elas não ataquem os membracídeos? Nós testamos a hipótese que a semelhança química entre o membracídeo (ninfas e adultos) e sua planta hospedeira confere a esse herbívoro uma camuflagem química contra formigas, resultando em uma defesa adicional à produção de exsudato. Ninfas liofilizadas de G. xiphias foram coladas em uma planta diferente da hospedeira (Solanum tabacifolium; Solanaceae), o que resultou em uma predação significativamente maior pela formiga predadora generalista Camponotus crassus (Formicinae)...

‣ Propagação in vitro de Jacaranda ulei Bureau & K. Schum. (Bignoniaceae)

Fukuda, Wagner dos Santos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
27.155571%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica, 2012.; Um protocolo de micropropagação foi desenvolvido para Jacaranda ulei, um importante subarbusto medicinal do Cerrado. A espécie também apresenta potencial ornamental pela cor vermelho-vináceo das flores e pela arquitetura peculiar dos foliólulos. As culturas foram iniciadas por segmentos nodais de plântulas provenientes de sementes de cinco matrizes. A germinação e o cultivo das sementes foram realizados in vitro, em água e ágar (8%), após a desinfestação, realizada por imersão em álcool 70%, hipoclorito de sódio (NaOCl) comercial (2-2,5% de cloro ativo) e três enxagues em água destilada autoclavada. Em todas as matrizes testadas a desinfestação das sementes foi acima de 95%. A germinabilidade foi elevada nas sementes recém-coletadas de quatro matrizes (acima de 90%). A porcentagem de plântulas normais foi elevada em todas as matrizes (acima de 90%). Nas sementes armazenadas por seis e doze meses, a germinabilidade foi baixa, respectivamente 47,9% e 29,2%. A germinação é epígea fanerocotiledonar e se inicia com a expansão da raiz primária. A morfologia da plântula e da planta jovem foi descrita até o o120 dia de cultivo. Os eofilos são pinados e com número crescente de foliólulos de três a sete. O desenvolvimento do sistema radicular é lento e sem diferenciação de raízes laterais no período observado. A formação de plântulas anormais ocorreu em todas as matrizes testadas e as anormalidades observadas estão relacionadas principalmente à má formação do sistema radicular...

‣ Morfologia de frutos, sementes, plântulas e plantas jovens de Dimorphandra mollis Benth. - faveira (Leguminosae-Caesalpinioideae)

FERREIRA,ROBÉRIO ANASTÁCIO; BOTELHO,SORAYA ALVARENGA; DAVIDE,ANTONIO CLAUDIO; MALAVASI,MARLENE DE MATOS
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2001 Português
Relevância na Pesquisa
27.548674%
Foram estudados os aspectos morfológicos externos e internos do fruto e da semente, além de aspectos externos do processo germinativo e das fases de plântula e planta jovem de Dimorphandra mollis Benth. O trabalho foi realizado em laboratório e casa de vegetação, sendo observado que os frutos são indeiscentes, as sementes são albuminosas, a germinação é epígea fanerocotiledonar e, na fase de planta jovem, ocorre um espessamento das raízes primária e secundárias. Os resultados apresentados podem ser úteis em estudos taxonômicos, em trabalhos de laboratório e viveiro, bem como para estudos de regeneração natural.

‣ Aspectos morfológicos da semente e do desenvolvimento da planta jovem de Amburana cearensis (Arr. Cam.) A.C. Smith - Cumaru - Leguminosae Papilionoideae

Cunha,Maria do Carmo Learth; Ferreira,Robério Anastácio
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
67.91277%
Os objetivos deste trabalho foram descrever e ilustrar os aspectos morfológicos da semente e do desenvolvimento da planta jovem de Amburana cearensis. Os frutos foram coletados de cinco matrizes distantes no mínimo 100m, levando-se em consideração o aspecto fitossanitário e a intensidade de frutificação. O endocarpo permanece aderido à semente formando uma ala, mesmo após a deiscência; o hilo apresenta fenda longitudinal típica da sub-família; a germinação é do tipo semi-hipógea fanerocotiledonar e, com o desenvolvimento observou-se a presença de uma tuberosidade na raiz primária. Os caracteres descritos e ilustrados mostraram-se bastante homogêneos entre as cinco matrizes, podendo ser empregados para identificação da referida espécie, tanto em trabalhos de laboratório e de produção de mudas quanto em estudos ecológicos.

‣ Caracterização morfológica de frutos, sementes e plântulas de Sesbania virgata (Cav.) Pers

Araujo,Erneida C. de; Mendonça,Andrea Vita R.; Barroso,Deborah G.; Lamônica,Kelly R.; Silva,Roberto F. da
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 Português
Relevância na Pesquisa
27.548674%
A Sesbania virgataé uma espécie arbórea, pioneira e de ocorrência natural no Brasil. Pertence à família Leguminosae-Faboideae sendo recomendada para recuperação de áreas degradadas devido a sua rusticidade e capacidade de estabelecer simbiose com rizóbio. Mas, apesar de sua ampla distribuição, até o momento não havia uma descrição morfológica das estruturas de propagação e da planta na fase inicial de desenvolvimento. O objetivo deste trabalho foi descrever os caracteres morfológicos dos frutos, sementes e plântulas, bem como caracterizar o processo de germinação de Sesbania virgata. Para o estudo do fruto, os seguintes aspectos foram observados: tipo; cor; dimensões; textura e consistência do pericarpo; deiscência; e número de sementes por fruto. Os aspectos observados para as sementes foram: cor; dimensões; peso de 1000 sementes; textura e consistência dos tegumentos; forma; bordo, posição do hilo e de outras estruturas presentes e características do embrião. As plântulas foram caracterizadas em dois estádios. O estádio de plântula foi considerado quando os protófilos já estavam totalmente formados e de planta jovem, a partir do surgimento do 2° protófilo. Os elementos vegetativos descritos e ilustrados foram radícula...

‣ Caracterização morfológica de frutos, sementes, plântulas e plantas jovens de mutamba (Guazuma ulmifolia Lam. - Sterculiaceae)

Paiva Sobrinho,Severino de; Siqueira,Aline Gonçalves de
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
27.548674%
A Guazuma ulmifolia Lam. é uma espécie arbórea pioneira de ocorrência natural em quase todo o Brasil, desde a Amazônia até o Paraná. Pertence a família Sterculiaceae, sendo recomendada para recuperação de áreas degradadas. O objetivo deste trabalho foi descrever os caracteres morfológicos dos frutos, sementes, plântula e planta jovem. No fruto foram observados: forma, coloração, dimensões, textura, deiscência, e o número de sementes por fruto. Na semente foram observados: coloração, peso de 1000 sementes, forma, tegumento, embrião e endosperma. O estádio de plântula foi considerado até o momento em que tinha apenas os cotilédones e a partir da emissão de folhas passou a ser considerada planta jovem. Os aspectos vegetativos descritos e ilustrados foram: raiz primária, raízes secundárias e terciárias, hipocótilo, epicótilo, cotilédones, caule, folhas e gema apical. Fruto e uma cápsula loculicida globoso, de coloração preta, com faixas estreitas e superfície muricada. Semente de coloração acinzentada e formas variadas, envolta pela testa que quando umedecida torna-se gelatinosa. Embrião axial e contínuo; com cotilédones foliáceos, plicados e que após a emergência são arredondados, verdes e com nervuras. Após a emergência o hipocótilo e a raiz primária são brancos e cilíndricos...

‣ Anatomia dos órgãos vegetativos de Dieffenbachia picta Schott (Araceae) com ênfase na distribuição de cristais, laticíferos e grãos de amido

Ferreira,Leandro de Santis; Marsola,Fábio Júnio; Teixeira,Simone de Pádua
Fonte: Sociedade Brasileira de Farmacognosia Publicador: Sociedade Brasileira de Farmacognosia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 Português
Relevância na Pesquisa
27.155571%
A distribuição dos cristais, laticíferos e grãos de amido foi estudada nos órgãos vegetativos de Dieffenbachia picta Schott (Araceae), conhecida por comigo-ninguém-pode, por tais estruturas serem citadas como responsáveis pela irritação mecânica e química provocada pela planta. A anatomia da folha, do caule aéreo, do rizoma e da raiz foi descrita por meio de seções histológicas coradas com azul de toluidina. A natureza química dos cristais e a presença de lipídios, alcalóides, grãos de amido e proteínas foram verificadas por reagentes diversos. Drusas e ráfides de oxalato de cálcio, associadas a lipídios, alcalóides e proteínas, ocorreram no interior de células presentes no parênquima de todos os órgãos, no colênquima caulinar e nos meristemas da raiz. O tempo de dissolução dos cristais das folhas jovem e adulta foi semelhante, o do caule foi maior que o da folha e o do rizoma maior que o da raiz. Grãos de amido, associados a proteínas, ocorreram no clorênquima do caule aéreo (forma de bastonetes) e rizoma (formas esférica e bastonete). Laticíferos ocorreram entremeando o colênquima e o parênquima; o látex continha ráfides, alcalóides e lipídios. Maior número de idioblastos cristalíferos e laticíferos foi observado no caule aéreo...

‣ Caracterização morfológica do fruto, semente, plântula e planta jovem e germinação de Inga ingoides (Rich) Willd

Braz,Maria do Socorro Souto; Freitas,Suzana de Lourdes Sousa; Campos,Maria Auxiliadora Leal; Miranda,Diêgo Dourado Oliveira Amazonas de; Cosme,Michelle Cavalcanti
Fonte: UFLA - Universidade Federal de Lavras Publicador: UFLA - Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
47.91277%
Nesta pesquisa, objetivou-se descrever e ilustrar as características morfológicas do fruto, semente, plântula e planta jovem e germinação da espécie Inga ingoides (Rich) Willd. Utilizaram-se 100 frutos para a descrição morfológica externa, no qual observou-se: tipo, forma, comprimento, superfície, cor, deiscência, tipo de pericarpo e número de sementes por frutos. Para o estudo das características morfológicas das sementes, foram utilizadas 100 amostras, observando: forma, comprimento, superfície da testa, cor e tipo de cotilédones, posição e descrição do embrião (tipo, forma do eixo hipocotiledonar). A descrição das características morfológicas da fase de germinação foi realizada em ambiente controlado (condições de laboratório) a uma temperatura ambiente de 28ºC e 70% umidade relativa do ar, quando acompanhou-se até o surgimento dos primeiros metáfilos, com posterior descarte. A fase de planta jovem foi analisada durante um período de 28 dias em condições de casa de vegetação, observando-se as seguintes características: tipo de emergência, tipo de raiz, hipocótilo, cotilédones, epicótilo e tipo de metáfilo. Diante dos resultados, constatou-se que os frutos de Inga ingoides (Rich) Willd. são do tipo legume...

‣ Correlação entre digestibilidade in vitro da parede celular e três métodos analíticos para a avaliação quantitativa da lignina

Fukushima,Romualdo Shigueo; Savioli,Nancy Maria de Fátima
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2001 Português
Relevância na Pesquisa
27.313757%
Três métodos analíticos para a estimativa do conteúdo de lignina na parede celular, em diferentes frações vegetais, de sete espécies forrageiras, foram comparados. Os métodos empregados foram: lignina em detergente ácido (LDA), lignina permanganato de potássio e lignina solúvel em brometo de acetila (LSBA). Para o método espectrofotométrico (LSBA), foi utilizado como padrão de referência a lignina extraída da planta através do próprio reagente brometo de acetila. Não houve concordância entre os três métodos, sendo que, no geral, o método da LSBA mostrou valores mais elevados que os outros dois métodos e o método da LDA, menores valores. Na maioria das amostras, a concentração de lignina foi superior para a parede celular oriunda de planta madura em relação àquela proveniente de planta jovem, assim como o teor de lignina foi maior para a fração colmo em relação à fração folha. As leguminosas tenderam a apresentar teores mais elevados de lignina pelos métodos gravimétricos que as gramíneas, independentemente do estádio de maturidade. Entretanto, essa tendência não foi observada para o método LSBA, particularmente no estádio maduro. Preparações de parede celular foram fermentadas in vitro e os dados correlacionados com os teores de lignina obtidos por intermédio dos três métodos. O método LSBA exibiu os menores coeficientes de correlação...

‣ Resistência parcial à brusone de genótipos de trigo comum e sintético nos estádios de planta jovem e de planta adulta

Cruz,Maria Fernanda A.; Prestes,Ariano M.; Maciel,João L. N.; Scheeren,Pedro L.
Fonte: Sociedade Brasileira de Fitopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2010 Português
Relevância na Pesquisa
48.31459%
A brusone do trigo, causada pelo fungo Pyricularia grisea foi relatada pela primeira vez no Brasil, no estado do Paraná, em 1985. Desde então, busca-se, dentre o germoplasma disponível no País, cultivares resistentes à doença. O objetivo deste trabalho foi determinar o grau de resistência parcial de genótipos de trigo comum e de trigo sintético nos estádios de planta jovem e de planta adulta. Para a avaliação na fase de planta jovem foram escolhidos 70 genótipos de trigo, os quais foram submetidos à inoculação com 18 isolados de P. grisea. Dos 70 genótipos, 12 foram selecionados para a avaliação em planta adulta. Entre os genótipos resistentes em planta jovem destacaram-se BRS 229, BRS 179, CNT 8, BRS 120 e BRS Buriti. No estádio de planta adulta, os genótipos CNT 8, NE 20156-B, PF 844001, PF 964009 e PF 804002 foram aqueles que apresentaram menor severidade da doença.

‣ Desempenho de progênies de açaizeiros avaliadas para caracteres agronômicos no Estado do Amapá.

YOKOMIZO, G. K. I.; QUEIROZ, J. A. L. de; MOCHIUTTI, S.; PINHEIRO, I. de N.; SILVA, P. A. R. da
Fonte: Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 38, n. 87, p. 367-376, set. 2010. Publicador: Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 38, n. 87, p. 367-376, set. 2010.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
27.313757%
O fruto do açaizeiro representa uma das principais fontes alimentares dos habitantes da Amazônia e recentemente o interesse em seu consumo foi despertado em outras regiões e países. Esses aspectos estimularam a realização de pesquisas, entre as quais a seleção de materiais genéticos superiores para suprir a crescente demanda. No presente estudo foram avaliadas no campo experimental de Mazagão, da Embrapa Amapá, um total de 100 progênies coletadas de diferentes populações existentes na região leste da ilha de Marajó. O experimento foi instalado no delineamento blocos ao acaso com duas repetições, sendo avaliados os seguintes caracteres: quantidade de estipes adultas, quantidade de estipes jovens, quantidade de rebentos, altura de planta adulta, altura de planta jovem, circunferência do estipe mais velho, circunferência média das estipes jovens, número de cachos, comprimento do entrenó e quantidade de folhas. Os resultados indicaram que: existem diferenças para a quantidade de brotações (rebentos e estipes jovens), mas na maturidade há um processo natural de eliminação das diferenças; o processo de seleção torna-se dificultado graças aos valores baixos obtidos para a relação CVg/CVe e herdabilidade encontradas para a maioria dos caracteres avaliados; o manejo de perfilhos (rebentos e jovens) é importante pela influência sobre importantes caracteres referentes a circunferência da estipe que confere melhor estrutura da planta para posterior suporte dos cachos e também no número total de cachos que tende a ser menor...

‣ Comportamento de plantas de açaizeiro em relação a diferentes doses de NPK na fase de formação e produção.

SANTOS, C. D. M. dos; VELOSO, C. A. C.
Fonte: In: SEMINÁRIO CIENTÍFICO DA UFRA, 7.; SEMINÁRIO [DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA] DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL, 13.; SEMINÁRIO DE PESQUISA DA UFRA, 1., 2009, Belém, PA. Pesquisa e desenvolvimento tecnológico na formação do jovem cientista: anais. Belém, PA: UFRA: Embrapa Amazônia Oriental, 2009. Publicador: In: SEMINÁRIO CIENTÍFICO DA UFRA, 7.; SEMINÁRIO [DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA] DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL, 13.; SEMINÁRIO DE PESQUISA DA UFRA, 1., 2009, Belém, PA. Pesquisa e desenvolvimento tecnológico na formação do jovem cientista: anais. Belém, PA: UFRA: Embrapa Amazônia Oriental, 2009.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
Português
Relevância na Pesquisa
27.411104%
O presente trabalho tem como objetivo determinar os níveis de nitrogênio, fósforo e potássio adequados para a fase de formação e produção do açaizeiro no Nordeste Paraense. O estudo foi desenvolvido no município de Inhangapi, em Latossolo Amarelo textura média, com delineamento em blocos ao acaso no esquema fatorial fracionado (4 x 4 x 4)½, em blocos incompletos. Os dados obtidos foram avaliados estatisticamente, através de análise de variância (teste F), para todas as variáveis. Curvas de regressão foram ajustadas para avaliação das respostas a aplicação de N, P, K em função das variáveis. Os resultados indicaram que as doses mais adequadas para o primeiro ano, foram: 50g por planta de N, 55g por planta de P2O5 e 124g por planta de K2O e para o segundo ano foram: 117 g de N, 158 g de P2O5 e 170 g por planta de K2O.; 2009

‣ Perspectivas de propagaçao vegetativa do coqueiro por meio da cultura de tecidos

Siqueira, Edmar Ramos de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
28.40043%
A pesquisa teve por objetivo desenvolver tecnologia para a propagação vegetativa do coqueiro por meio da cultura de tecidos. Foram utilizadas a folha de planta jovem e adulta e inflorescência, como fontes de explantes. Supondo que o material proveniente de inflorescência era asséptico, foram testados tratamentos de assepsia, para aquele proveniente de folhas. O meio básico utilizado foi constituído dos macroelementos de MURASHIGE & SKOOG27, com os microelementos de EEUWENS16, acrescido de componentes orgânicos e carvão ativado, conforme BRANTON & BLAKE8. Nos tratamentos antioxidantes, foram utilizados os ácidos cítrico e ascórbico (folha de planta jovem) e polivinil-polypyrrolidone (PVP) para folha de planta adulta e inflorescência. No crescimento de explantes e indução de calo, foram utilizadas concentrações progressivas de ácido 2,4-diclorofenoxtacético (2,4-D). Para indução de calo, foram testados, ainda, diferentes concentrações de 6-benzilaminopurina (BAP) e 2-isopentenil adenina (2ip) separadamente, e em conjunto; complementares ao 2,4-D. Na indução das brotações, foram utilizadas dosagens progressivas de BAP. Concluiu-se que o material proveniente de folha de planta jovem e adulta, a exemplo do de inflorescência...

‣ Caracterização morfológica do fruto, semente, plântula e planta jovem e germinação de Inga ingoides (Rich) Willd; Morphological characterization of fruits, seeds, seedlings and saplings and germination of Inga ingoide (Rich) Willd

Fonte: UFLA - Universidade Federal de Lavras Publicador: UFLA - Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Português
Relevância na Pesquisa
47.91277%
The aim of this research was to describe and illustrate the morphological characters of the fruits, seeds, seedling, sapling and phase of germination of Inga ingoides (Rich) Willd. For the description of the external morphological aspect 100 fruits were used and the following measurements were observed: type, shape, length, surface, color, dehiscence, pericarp type and number of seeds per fruit. The study of the morphological characteristics of the seeds used 100 seeds in order to observe the: shape, length, surface of the testa, color and cotyledons type, position and the embryo description (type and the form of the hypocotyls axis). The analysis of the morphological characterization of the germination phase was performed in a controlled environment (laboratory conditions),280 C ambient temperature and relative humidity of 70%, that was followed until the appearance of the first metaphylls, after that it was discarded. The sapling phase it was observed during a period of 28 days in ideal greenhouse conditions and the following measurements were observed: emergency type,root type, hypocotyls type, cotyledons, epicotyls and metaphylls type.Considering the results, were observed that the fruits of Inga ingoides (Rich) Willd, are a legume type...

‣ Autoecologia de Baccharis platypoda DC. (Asteraceae): distribuição espacial, fenologia e herbivoria

Fonseca, Darliana da Costa
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
27.155571%
ABSTRACT This study has as its main goal the understanding of some parameters on the natural history of the Baccharis platypoda species, a unisexual bush belonging to the Asteraceae subdivision, in which both male and female single organisms present sexual dimorphism inhabiting in rupestrian field areas, fields and woodland ciliary edges. In order to have a better understanding on some issues of its auto ecology, spatial, phenology, and ecological interactions between the species, endophage insects have been analyszed. This study took place in three areas belonging to UFVJM - Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, situated at the JK Campus, by the Soberbo Stream. The area is composed of a miscellany vegetation with the prevalence of protruding rocks and wet fields. Ten B. platypoda organisms were selected from each one of these areas, five from each gender. During one year from september, 2010 to september, 2011 biweekly inspections for the watch of phenological stages were made. During this period of time, biweekly chapters for the production of endophage insects were gathered in cotton sealed containers preserved in alcohol after emergence. The chapters were dissected for the analysis of possible floral composition damages. For the spatial distribution study all the organisms were found through the use of X and Y reference point of each plant with height of 30 cm or over...

‣ Necessidade hídrica e resposta da cultura de lima ácida 'Tahiti' a diferentes níveis de irrigação; Water requirement and response of ‘tahiti’ acid lime trees to different irrigation levels

Alves Júnior, José
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/08/2006 Português
Relevância na Pesquisa
27.155571%
O Estado de São Paulo se destaca como uma das principais regiões produtoras de citros do mundo. Recentes estudos mostram que a área irrigada de citrus no Estado tem aumentado signicativamente nos últimos 5 anos. Porém, as limitações dos recursos hídricos e falta de informações sobre o manejo eficiênte da irrigação na cultura do citrus são os principais problemas face aos produtores. Visando atender essa necessidade, este projeto teve como objetivos determinar a evapotranspiração de uma planta jovem de limeira ácida ‘Tahiti’ (Citrus latifolia Tan.) e os coeficientes de cultivo durante a formação de um pomar. Considerando a independente contribuicão da evaporação do solo e transpiração da cultura pela substituição do coeficente de cultivo (Kc=ETc/ETo) em dois separados coeficientes; Ke, um coeficiente de evaporação de água do solo e Kcb, um coeficiente de transpiração da cultura. Avaliar o desenvolvimento vegetativo, assim como aspectos produtivos da cultura, frente a diferentes níveis de irrigação, com o fornecimento crescente de 25 a 100% da necessidade hídrica da cultura. O experimento foi realizado na ESALQ/ USP em Piracicaba - SP, em uma área irrigada por gotejamento, com plantas espaçadas de 7x4 metros entre linhas e plantas respectivamente...

‣ Morfoanatomia dos órgãos vegetativos de Anthurium coriaceum G. Don (Araceae) em diferentes estádios do desenvolvimento

Almeida, Sérgio Luiz de
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: ix, 66 f.| il.
Português
Relevância na Pesquisa
27.91277%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas. Programa de Pos-Graduação em Biologia Vegetal.; Araceae é cosmopolita, com representantes tropicais e subtropicais, sendo comum nas florestas tropicais úmidas. Esta família pode ser o início de uma linhagem divergente entre as monocotiledôneas, tendo grande diversidade estrutural dos órgãos vegetativos e reprodutivos, bem como no hábitat. Suas características morfoanatômicas são relevantes para estudos filogenéticos. Anthurium coriaceum é uma Araceae, endêmica da Costa Sul e Sudeste do Brasil, com grande potencial ornamental. Diversas investigações, especialmente em áreas aplicadas, vêm sendo desenvolvidas com esta espécie. Entretanto, carecem de conhecimentos básicos referentes a organogênese e histogênese. O presente trabalho objetivou investigar a morfoanatomia dos órgãos vegetativos de A. coriaceum em diferentes estádios de desenvolvimento, a partir da fase pós-germinação até atingir a fase de planta jovem. Para obtenção de plântulas e plantas jovens, sementes de A. coriaceum germinaram e desenvolveram-se em casa de vegetação, sobre areia. Foram feitas análises in vivo e testes histoquímicos. Amostras foram fixadas em glutaraldeído 2...

‣ Acúmulo de nutrientes e destino do nitrogênio (15N) aplicado em pomar jovem de laranjeira

Boaretto,Rodrigo Marcelli; Mattos Junior,Dirceu; Trivelin,Paulo Cesar Ocheuze; Muraoka,Takashi; Boaretto,Antonio Enedi
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
27.477048%
Informações sobre absorção de nutrientes em pomares cítricos são importantes para recomendações do manejo da fertilidade do solo. Contudo, estudos sobre a distribuição dos nutrientes na planta e a validação das doses de nitrogênio (N) recomendadas são escassos na literatura brasileira. O presente trabalho avaliou (i) o acúmulo de nutrientes e a distribuição do N (15N) aplicado em citros e (ii) validou a dose de N recomendada para pomares em início de produção. Em laranjeiras 'Pêra' sobre limoeiro 'Cravo', com 3 a 4 anos de idade, foram aplicadas doses de 150; 300; 450 e 600 g de N por planta, como sulfato de amônio, divididas em três parcelas, entre a primavera e o verão. Incluiu-se um tratamento-testemunha sem N. No mesmo pomar, em outras três plantas, aplicaram-se 300 g por planta de N-[(15NH4)2SO 4)] enriquecido em 15N, para estudar o destino do N do fertilizante no pomar. Foram avaliadas a produção de frutos e o aproveitamento do 15N pela biomassa da planta. A eficiência do fertilizante, estimada com base na absorção de N pela planta, variou entre 20% e 27% do total aplicado. Os frutos exportaram 35% do N absorvido do fertilizante, e a dose de 400 g de N proporcionou a máxima produção de laranjas.